Rastreie
sua carga
Clique para rastrear sua carga

Multimodal e intermodal na logística: entenda as diferenças

820 Visualizações

Multimodal e intermodal na logística: entenda as diferenças

Multimodal e intermodal na logística: entenda as diferenças

Multimodal e intermodal são duas operações realizadas por meio de mais de um modal de transporte, ou seja, a carga sai da origem e chega no destino depois de passar por duas ou mais modalidades — o que pode envolver o rodoviário, aquaviário, aéreo e ferroviário, por exemplo.

No artigo de hoje, vamos apresentar os dois conceitos, explicando as características de cada um e falar sobre quais são as principais diferenças entre eles e qual pode ser o mais vantajoso para o seu negócio.

Quer saber mais sobre o tema? Então continue acompanhando a leitura e confira agora mesmo!

O que é multimodal?

O transporte multimodal consiste na utilização de vários modais de transporte, com o objetivo de ganhar agilidade e eficácia nos processos de transbordo. Em outras palavras, para que a mercadoria chegue até o destino final, ela será levada por caminhões, aviões, navios ou outro tipo condução necessária para concluir o envio.

Nele, apenas um conhecimento de carga é emitido e, aqui no Brasil, é muito usado para o transporte de commodities (soja, café, metais e petróleo, por exemplo) e pouco escolhido para o envio de produtos manufaturados.

Além disso, também envolvem serviços de coleta, unitização, movimentação e armazenagem das cargas. Isso faz com que alguns custos extras possam ser acumulados ao longo de todo o processo, como o transbordo das cargas.

Nesse tipo de operação, existe uma relação com um Operador de Transporte Multimodal (OTM), que assume a responsabilidade perante o dono da carga, lidando diretamente com as várias transportadoras envolvidas no fluxo das mercadorias da origem até o destino. Ainda que o OTM não execute nenhuma das etapas, ele assume o compromisso sobre o envio da carga.

Vale destacar que esse operador deve ter um registro na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), e a operação demanda a emissão do Conhecimento de Transporte Multimodal de Cargas (CTMC). Esse documento é válido não só como o documento fiscal do transporte, mas também como contrato de prestação de serviços.

O que é intermodal?

O transporte intermodal também envolve mais de uma modalidade de transporte. Entretanto, os documentos de transporte são emitidos individualmente para cada operação, além da responsabilidade entre os transportadores ser claramente dividida.

Nesse caso, toda vez que existe uma mudança de modal, um novo contrato para acompanhamento da carga é elaborado e entra em vigência. Entretanto, o modo de tração e a acomodação das mercadorias permanecem inalterados, ainda que o modo seja trocado.

O termo não possui uma base jurídica, porém, o conceito não foi substituído pelo termo transporte multimodal, visto que existem diferenças consideráveis entre as duas operações.

Aqui, o objetivo é fazer com que os custos de cada modal sejam minimizados, proporcionando um gasto total mais vantajoso para as empresas que optam por esse tipo de operação.

Afinal, como multimodal e intermodal se diferenciam?

Um dos principais objetivos da logística é acompanhar as mudanças e o ritmo do mercado e atender os clientes com excelência. Para isso, busca-se otimizar e integrar os processos, garantir a segurança e integridade das mercadorias, reduzir custos e alcançar maior agilidade.

Portanto, contar com os transportes multimodal e intermodal pode ser uma excelente opção. Apesar de eles serem bem semelhantes — até mesmo na nomenclatura —, é possível notar diversas diferenças, as quais deixam bem caracterizado do que se trata cada modal. Confira algumas delas a seguir.

Emissão de documentação

Enquanto no transporte intermodal se realiza a emissão de um documento de transporte para cada modal utilizado, no multimodal é usado apenas um documento, que visa cobrir todo o trajeto da carga — desde o ponto de origem até o destino.

Divisão de responsabilidades

Na intermodalidade, há uma divisão clara das responsabilidades, de acordo com cada trecho e modal utilizado, além da emissão de um documento de transporte para cada meio que será escolhido para o envio da carga.

Na multimodalidade, entretanto, as características são mais distintas, como a presença de um agente que assume toda a responsabilidade — o Operador de Transporte Multimodal (OTM) — pela carga durante todo o trajeto, independentemente de quais modais sejam escolhidos para realizar o envio.

Tipo de contrato

A forma como os contratos são firmados também revela as diferenças. No caso do transporte multimodal, há apenas um contrato vigente (com o OTM) durante toda a operação, desde a origem até o destino — não importando quais modais são escolhidos para o transporte.

Já em uma operação intermodal, sempre que uma mudança de modal é feita, um novo contrato entra em vigor. Isso não ocorre na multimodalidade devido ao fato de que o operador administra todo o fluxo das cargas e firma o acordo direto com o cliente.

Qual é o mais vantajoso?

Como se vê, os dois sistemas são parecidos. Mas o maior desafio, portanto, não é escolher a melhor opção para o serviço de transporte, mas sim quais são os melhores modais a serem utilizados, de acordo com a carga e o tipo de operação que será realizada — questão que envolve, principalmente, uma análise bem detalhada dos custos.

Sendo assim, para definir quais são as vantagens e desvantagens de cada modal e saber qual é a melhor escolha para seu modelo de negócio, é necessário levantar todos os aspectos e definir qual deles vai proporcionar a melhor relação custo-benefício.

Transporte multimodal e intermodal são dois conceitos que surgiram a partir da necessidade de otimizar as operações logísticas e melhorar a disponibilidade de transporte em determinadas regiões ou para determinados tipos de cargas. Conhecer as diferenças entre eles é fundamental para tomar decisões mais acertadas e saber qual é a melhor escolha para cada momento.

O que achou deste post? Aproveite para deixar um comentário e compartilhar suas opiniões e experiências sobre o assunto e participe da conversa!

 

Deixe um comentário