Rastreie
sua carga
Clique para rastrear sua carga

Corte de gastos em logística: por onde começar? Como não errar?

245 Visualizações

Corte de gastos em logística: por onde começar? Como não errar?

Corte de gastos em logística: por onde começar? Como não errar?

O corte de gastos deve ser uma constante nas empresas. Diante da competitividade atual (que agora é global!), manter uma operação enxuta garante preços competitivos, assegurando a lucratividade da empresa. Em tempos de crise essa prática se torna ainda mais urgente e, caso não seja trabalhada, ela pode acarretar a falência do negócio.

No entanto, é comum que empreendedores ávidos por reduzir custos e manter o negócio façam isso de forma aleatória — e algo que poderia ser positivo acaba acelerando o processo e colocando a empresa em apuros.

Então surge a dúvida: como não errar ao cortar gastos? Por onde começar?

Se você busca respostas para qualquer uma dessas perguntas, não deixe de ler este post. Aqui, você verá quais os principais erros cometidos e quais os passos que você deve dar para fazer um corte de gastos de modo eficiente. Confira!

1. Mantenha os seus colaboradores

Quando se fala em corte de gastos, a primeira coisa que vem à mente da maioria das pessoas é a redução de quadro. Esse, no entanto, é o principal erro cometido quando se deseja reduzir custos.

Por que podemos afirmar que esse é o primeiro grande erro?

Ao demitir um funcionário, você terá um custo considerável com encargos trabalhistas e, dependendo do seu fluxo de caixa e da quantidade de colaboradores, esse valor pode representar uma quantia significativa.

As demissões também reduzem a sua capacidade operacional, que, se for mal dimensionada, poderá gerar horas extras, reduzir a produtividade e aumentar o absenteísmo (ausência do trabalho).

Mas, pensando bem, será que vale a pena comprometer a qualidade e reduzir o nível de serviço? Será que o consumidor aceitará isso?

Por isso, para evitar cometer esse erro, siga os passos abaixo:

  • comunique-se abertamente com a equipe sobre a situação da empresa e destaque o esforço realizado para manter todos os empregos;

  • firme um compromisso atrelado a metas com os colaboradores, dessa forma conseguirá aumentar a produtividade e comprometimento;

  • elimine todas as horas extras.

Ao realizar essas ações, você conseguirá reter talentos e manter colaboradores motivados e comprometidos, além de reduzir custos.

2. Verifique o enquadramento da empresa

Outro erro comum é manter a empresa no mesmo enquadramento de quando possuía uma operação maior. Muitas vezes isso acontece em virtude da correria tão presente na logística.

No entanto, realizar essa verificação pode significar uma redução significativa em termos de pagamento de impostos, bem como em relação à simplificação de processos e benefícios fiscais.

Esse tema é bastante complexo e está em constante mudança. Você, como gestor, deve conversar com a sua equipe de controladoria e analisar como está a situação da empresa, se existe a possibilidade de mudança e se esta mudança realmente trará os benefícios esperados.

3. Invista nas pessoas

Se você perguntar para grandes empreendedores a receita de sucesso de suas empresas, com certeza um dos motivos é ter um time qualificado. Muitos deles costumam dizer que você deve ter pessoas melhores que você.

Portanto, não basta apenas manter os colaboradores, mas sim investir neles — tendo em mente que eles são o ativo mais importante da organização.

No entanto, um erro cometido por muitos gestores é deixar de realizar treinamentos, considerando-os irrelevantes.

Se você quiser realmente ver corte nos gastos, faça o contrário. Selecione colaboradores em potencial e realize cursos de Green Belt ou Black Belt. Além disso, condicione a certificação à entrega de projetos com retornos financeiros.

Agindo assim, o retorno sobre o investimento (ROI) chega a ser 5 vezes maior, além da mudança de cultura, projetos futuros e preparação de líderes.

4. Desenvolva parcerias

Já reparou no que acontece quando um time está perdendo, e o jogo está chegando ao final? É comum ver o time se desorganizar e, em vez de jogar em equipe, querer resolver tudo sozinho. Mas será que isso dá resultado? Na maioria das vezes, não!

Na logística não é diferente. Se você quer aumentar a sua eficiência e reduzir custos, não cometa o erro de querer fazer tudo sozinho. Em vez disso, busque parcerias.

Por exemplo, por que não fazer uma parceria com a sua transportadora para que, ao realizar a entrega em um de seus clientes, ela retorne coletando matéria-prima no seu fornecedor?

Já pensou em coletar caixas no seu distribuidor ou varejista e reciclá-las? Dependendo da embalagem, a caixa pode ser reaproveitada até 5 vezes, e o custo de reciclar é muito menor que o de comprar uma nova.

5. Utilize apenas o espaço necessário

A armazenagem é um dos maiores custos logísticos, seguida pelo transporte. Se está hospedado em um condomínio logístico ou se a sua operação é terceirizada a um operador, você entende bem a representatividade desses custos.

Apesar de significante, muitos gerentes cometem o erro de não adequar a estrutura do estoque aos produtos. O resultado disso é uma quantidade enorme de paletes muito abaixo do padrão, gerando custos desnecessários com armazenamento e também com movimentação.

Para evitar esses custos, faça uma curva ABC e identifique quais produtos têm baixa demanda, criando estruturas menores para eles. Faça o mesmo para os produtos de alto giro, mas no sentido inverso, aumentando a paletização (desde que não comprometa a qualidade e a segurança da movimentação).

Além de diminuir o número de posições dos paletes, essas mudanças reduzirão o número de movimentações, aumentando, assim, a produtividade.

Não utilize o espaço dos produtos para armazenar documentos — caso necessário, utilize serviços como self storage, que é muito mais barato.

Se conseguir alinhar essas mudanças com o aumento do giro de estoque, talvez seja possível reduzir algum módulo e, consequentemente, o custo de aluguel.

6. Terceirize o que não é o seu foco

É comum encontrar gestores que gostam de ter toda a operação interna, pois acham que é a única forma de ter o controle total sobre ela. Mas pare e pense: por que se preocupar com atividades como limpeza, segurança e alimentação se esse não é o foco principal de sua empresa?

Pois é, esse é outro tipo de erro praticado. Então, se você quer reduzir custos, precisa ter foco no que é mais importante — e é exatamente isso que possibilita a terceirização.

Ao contratar empresas para atividades que não são o seu foco, você garante um bom nível de serviço — já que são empresas especialistas na área —, minimiza problemas trabalhistas e reduz custos com treinamentos e processos seletivos.

Outra boa dica é alugar equipamentos em vez de comprá-los. Dessa forma, você terá sempre equipamentos modernos e com manutenção realizada pela empresa contratada.

Agora que você leu nosso post, siga as nossas dicas, mantenha e invista na sua equipe, verifique o seu enquadramento, desenvolva parceiros, otimize o seu espaço e foque no que é importante. Fazendo isso, certamente você terá sucesso ao cortar gastos em logística!

E você, quais estratégias utiliza para realizar corte de gastos em sua empresa? Deixe abaixo o seu comentário!

 

Deixe um comentário

Open chat