Rastreie
sua carga
Clique para rastrear sua carga

Cross border: entenda já o que é e como impacta o mercado logístico

225 Visualizações

Cross border: entenda já o que é e como impacta o mercado logístico

Cross border: entenda já o que é e como impacta o mercado logístico

Os números de compras realizadas pela internet têm aumentado cada vez mais — e, mesmo com a economia desaquecida, as perspectivas continuam boas — e as empresas podem explorar essa opção para conquistar um público ainda maior e promover o crescimento do negócio. Dentro desse contexto, surge o conceito do cross border.

Já ouviu falar desse termo? Basicamente, ele trata da prática de comercializar os produtos fora do país. Se interessou pelo assunto e quer saber mais? Então continue conosco e confira agora mesmo!

O que é o cross border, afinal?

Cross border é um termo usado para definir as operações comerciais que vão além das fronteiras, ou seja, trata-se de uma operação de exportação — onde empresas passam a oferecer seus produtos em outros países.

Apesar de parecer simples, essa estratégia requer muito planejamento e análises, como o grau de aceitação dos produtos, a padronização de processos, os custos operacionais, as exigências e normas do país de destino, entre outras questões.

Apesar de vários tipos de produtos poderem ser vendidos no cross border, os que têm maior volume de faturamento são:

  • artigos de beleza pessoal;

  • roupas, calçados, bolsas e acessórios;

  • itens voltados para a saúde;

  • itens relacionados a hardware;

  • joias.

Como garantir uma operação eficiente?

Para garantir uma operação de cross border eficiente e garantir que os resultados esperados serão alcançados, é necessário focar e planejar alguns aspectos essenciais. Saiba quais são eles nos tópicos a seguir.

Definição da forma de exportação

Direta

Nesse caso, sua empresa é responsável por todas as atividades de distribuição e entrega para os clientes. Essa operação apresenta o benefício de isenção de impostos (IPI e ICMS) no transporte, o que pode representar aumento da margem de lucro.

Indireta

É a mais comum. Aqui, seus produtos são adquiridos por intermediadores (parceiros de negócio situados no país de destino) que assumem o compromisso de gerenciar toda a operação. Assim, seu negócio não se relaciona diretamente com os clientes.

É importante conhecer bem essas opções e suas particularidades — principalmente no que diz respeito aos custos — para definir qual é a mais viável e vantajosa para a sua empresa.

Pesquisa sobre a aceitação dos produtos

Se suas mercadorias não geram apelo no país de destino, dificilmente se conseguirá bons resultados em vendas. Portanto, é preciso realizar uma pesquisa para identificar as preferências do público onde o mercado será penetrado.

O ideal é, também, avaliar outras questões como a ocorrência de sazonalidade, os principais concorrentes, o investimento necessário e a compatibilidade com a cultura da região, por exemplo.

Precificação adequada

Uma boa estratégia de precificação é feita com base em todos os custos operacionais e a definição de uma margem de lucro satisfatória. No caso da exportação, é preciso lembrar que existe a cobrança de outras taxas e impostos — que vão além do custo do transporte.

Sendo assim, deve-se levantar todos os aspectos envolvidos no envio e comparar seu preço final com a média praticada no mercado de destino. Caso seu preço seja muito superior, provavelmente não alcançará sucesso nas vendas — o que pode requerer a redução dos custos.

Boas parcerias de negócio

Se sua empresa trabalha com a exportação indireta, é preciso ter a preocupação de contar com bons parceiros de negócio, aspecto que tem maior peso sobre a experiência dos clientes e a projeção da marca no mercado — indo muito além da eficiência dos processos internos e do engajamento dos colaboradores.

Sendo assim, é importante criar um processo de seleção de fornecedores bem estruturado, pesquisando as referências dessas empresas, avaliando a compatibilidade da cultura e os valores organizacionais e mantendo o foco na relação custo-benefício.

Disponibilização de informações

Como a venda é realizada totalmente pela internet, na grande maioria dos casos, deve-se disponibilizar o máximo de informações a respeito dos produtos — desde que elas sejam claras, objetivas e não sobrecarreguem o consumidor. Para isso, o foco deve estar em apresentar as informações técnicas e os benefícios proporcionados.

Isso ajuda a suprir a falta que o contato presencial com um vendedor pode fazer. Nesse sentido, outro ponto importante é disponibilizar uma página para as perguntas frequentes (FAQ), oferecendo respostas sobre a compra, a importação, tabelas com comparação de medidas (no caso de roupas e calçados), entre outros aspectos que vão ajudar a reduzir as dúvidas.

Invista também nas informações atualizadas sobre o status do transporte. Dessa forma, os clientes podem acompanhar a evolução do envio dos pedidos. Assim, sua empresa consegue transmitir maior confiabilidade e credibilidade, visto que todo o processo se torna transparente.

Diferencial competitivo

Falar sobre a importância de oferecer diferenciais para o público parece óbvio, mas vale a pena bater nessa tecla sempre, já que é essa estratégia que ajuda a conquistar o público com maior facilidade.

Para isso, vale a pena investir em benchmarking, multicanal, melhorias contínuas, inovação e acompanhar constantemente as mudanças e as tendências que o mercado traz. Tudo isso ajuda a encontrar meios de se destacar dos concorrentes e sempre trazer novidades que podem agradar ainda mais os clientes.

Por que essa tendência está impactando o mercado logístico?

A logística é impactada tanto pelas empresas que resolvem adotar o cross border — e precisam aprimorar suas operações — quanto pelos operadores logísticos e transportadoras, que oferecem o serviço de envio para o destino.

Nesse sentido, a expansão das atividades requer um planejamento mais complexo e envolve desde os processos mais operacionais até questões mas estratégicas, como o planejamento tributário, pesquisa de mercado e formação de parcerias comerciais.

O avanço da internet tem permitido que as pessoas realizem diversas atividades sem que precisem sair de casa, aliando esse fato à globalização, tornou-se possível comprar produtos importados, que possuem preços mais acessíveis ou mesmo que são diferentes das opções nacionais.

Com isso, muitas empresas têm enxergado uma excelente oportunidade de ampliar os negócios, aumentar o público e tornar a marca reconhecida em diversos locais, até mesmo internacionalmente. E, para que isso seja possível, é preciso contar com uma boa estratégia de cross border, como vimos.

O que achou do artigo de hoje? Suas dúvidas sobre o tema foram esclarecidas? Aproveite o espaço para comentários para compartilhar suas opiniões e experiências sobre o assunto conosco. Participe da conversa!

 

Deixe um comentário