Rastreie
sua carga
Clique para rastrear sua carga

Os 7 principais investimentos em logística para a sua empresa

280 Visualizações

Os 7 principais investimentos em logística para a sua empresa

Os 7 principais investimentos em logística para a sua empresa

Inovação é a palavra-chave para empresas que querem se manter no mercado e se destacar cada vez mais. Em tempos de mudanças constantes, é imprescindível estar conectado e buscar aprimorar práticas sempre. Afinal, permanecer na zona de conforto pode colocar o futuro do seu negócio em xeque.

Para superar concorrentes e conquistar mais clientes, instituições precisam oferecer serviços diferenciados, e isso se torna possível nos dias de hoje com o auxílio da tecnologia.

Os avanços tecnológicos nos últimos tempos proporcionaram o desenvolvimento de inúmeras técnicas e ferramentas que ajudam a logística a alcançar resultados superiores e potencializar os pontos fortes, agregando mais valor aos serviços prestados aos clientes.

Por esse motivo, apostar em novas soluções digitais se tornou prioridade para organizações em busca de uma vantagem competitiva.

Para garantir que sua empresa esteja alinhada às práticas mais modernas, não perca tempo e conheça os 7 principais investimentos em logística que você deve fazer para se tornar referência no mercado. Confira!

1. Controle e integração de processos

Os processos representam todas as atividades e etapas que fazem parte das rotinas logísticas. Considerando o grande número de informações, procedimentos e profissionais envolvidos na cadeia de distribuição, é realmente importante tornar o gerenciamento operacional o mais eficiente possível.

O investimento em tecnologia para a gestão de processos permite um controle superior dos dados, automação de tarefas e acompanhamento preciso do andamento das atividades. Dessa maneira, todas as etapas da cadeia logística acontecem com mais segurança e com índices de erros e retrabalhos muito reduzidos.

Um grande benefício do uso de softwares aplicados à gestão da cadeia de suprimentos é a possibilidade de centralizar processos em uma só ferramenta, aprimorando o controle e a comunicação das informações. Como nas plataformas digitais tudo pode ser atualizado e consultado em tempo real, o risco de falhas é mínimo.

Além disso, esses sistemas integrados colaboram para a fluidez e otimização do tempo nas atividades logísticas. Com a atualização automática de dados, os processos sequenciados seguem em fluxo contínuo e, assim, as atividades são concluídas mais rapidamente.

2. Sistema de frotas inteligentes

Os gastos com a alimentação e conservação dos caminhões costumam ser um dos mais altos na cadeia logística. Por isso, empresas se esforçam sempre em buscar otimizar aspectos como o uso da frota, o tempo de transporte e a despesa com combustível.

Nesse sentido, a adoção de uma tecnologia que permite a conexão entre veículos vem ganhando bastante força. Esses sistemas possibilitam a troca de informações, em tempo real, sobre a localização do caminhão, status do frete, ocorrências, entre outros dados relevantes, favorecendo a tomada de decisão e a solução de problemas.

Da mesma forma, softwares de gestão de frota são muito eficientes para a redução de custos e controle operacional dos veículos. Com esses sistemas, é possível monitorar informações como:

  • consumo de combustível;

  • agendamento de manutenções preventivas;

  • horas trabalhadas pelo motorista;

  • quilometragem;

  • documentação necessária para movimentação de cargas.

3. Uso de veículos elétricos

Assim como no item anterior, a utilização de veículos elétricos é uma boa alternativa para reduzir custos com combustível e ainda ser mais sustentável.

A responsabilidade socioambiental é uma pauta muito importante dentro das empresas atualmente, capaz também de conferir uma vantagem competitiva para a corporação. Assim, a adoção de veículos elétricos para realizar pequenas entregas é uma tendência inovadora que promete trazer muitos benefícios para corporações.

4. Tecnologias de rastreamento e roteirização

A insegurança e os grandes congestionamentos nos centros urbanos resultam em uma baixa na produtividade das entregas de cargas. Uma boa saída é o uso de tecnologias de monitoramento de veículos e a elaboração de mapas inteligentes.

Sistemas de roteirização determinam a necessidade de alterações no trajeto para fugir do trânsito, encontrar caminhos alternativos e criar percursos mais curtos que agilizem entregas.

Ao mesmo tempo, um sistema de rastreamento em tempo real permite que gestores acompanhem o status dos fretes e recebam informações sobre emergências. Logo, esse recurso contribui para reforçar a segurança e pode ser usado também para aperfeiçoar o relacionamento com os clientes, que ficarão satisfeitos ao poder monitorar seus pedidos.​

5. Armazéns automatizados

Atividades como a separação e a conferência de mercadorias podem ser automatizadas para oferecer mais rigidez e eficiência na coordenação de armazéns. Além disso, os sistemas coletam informações valiosas sobre o tempo de permanência das mercadorias e indicam maneiras para otimizar tempo e espaço nos galpões logísticos, se tornando uma ferramenta essencial para a redução de custos e ganho de produtividade.

6. Controle de estoques

A gestão de estoques é um aspecto que afeta todas as áreas da cadeia logística: vendas, compras, financeiro, relacionamento com o cliente, entre outros. Por conta disso, as rotinas de estocagem devem ser bem administradas.

Ademais, grande parte do capital de giro da empresa está relacionada ao estoque. Isso quer dizer que quando existe um acúmulo de itens, a organização corre o risco de sofrer perdas e prejuízo.

Sendo assim, informatizar o estoque é a melhor forma de trazer melhorias e redobrar o controle para as atividades nesse setor. Trabalhos manuais apresentam sempre um índice maior de erros e incertezas.

Softwares especializados para o estoque otimizam as operações do estoque uma vez que coordenam dados e etapas relevantes como:

  • recebimento de materiais;

  • armazenagem;

  • inventários;

  • trocas e devoluções;

  • giro dos produtos;

  • emissão de documentos;

  • expedição.

7. Relacionamento aprimorado com os clientes

Conhecer tendências de consumo e coletar dados preciosos sobre os clientes certamente colocam uma empresa à frente de seus concorrentes.

O CRM — Customer Relationship Manager ou Gestão do Relacionamento com o Cliente, em português — é uma ferramenta de gestão usada para a construção de uma base de dados relevantes sobre os consumidores.

Por meio desse sistema, clientes podem deixar feedbacks para a empresa sobre sua entrega e compartilhar preferências e opiniões. Com base nesses dados, a instituição é capaz de identificar falhas e pontos de melhora e corrigir problemas que, de fato, agregarão valor para o consumidor e aumentarão a qualidade.

O uso de ferramentas modernas e inovadoras proporciona uma série de melhorias para a cadeia de distribuição. Em um mercado muito competitivo, o impacto da tecnologia se torna gradualmente mais decisivo para o desempenho de uma empresa. Por isso, considere esses investimentos em logística e conduza seu negócio para um patamar superior!

Gostou do conteúdo? Então, continue se informando sobre logística e saiba agora mesmo quais são as melhores práticas para contratar uma transportadora!

 

Deixe um comentário