Rastreie
sua carga
Clique para rastrear sua carga

Os 3 tipos de manutenção fundamentais para uma frota de caminhões

885 Visualizações

Os 3 tipos de manutenção fundamentais para uma frota de caminhões

Os 3 tipos de manutenção fundamentais para uma frota de caminhões

Você sabe quais os tipos de manutenção devem ser feitos em sua frota de veículos? Toda empresa que deseja alcançar uma logística eficiente deve se preocupar em manter seus veículos em perfeitas condições, pois isso afeta significativamente a qualidade e eficiência do transporte.

Como você sabe, operar com veículos em más condições prejudica não só a produtividade e lucratividade da empresa, mas também coloca em risco as operações, as mercadorias, a credibilidade do negócio e, principalmente, a segurança daqueles que os operam.

Por isso, não restam dúvidas do quanto é importante que um gerente logístico saiba gerenciar adequadamente esse fator e tenha ciência dos diversos tipos de manutenção que uma frota pode exigir.

Quer evitar problemas para sua empresa e conquistar uma logística ainda mais produtiva? Então, confira as medidas que você pode adotar para garantir uma boa política de manutenção da frota de veículos!

Por que é importante cuidar da frota de veículos?

Antes de falarmos sobre os tipos de manutenção da frota, é interessante refletirmos sobre o porquê isso é tão relevante para o alcance dos objetivos de uma empresa.

O primeiro ponto a ser considerado na hora de responder a esse questionamento é bem simples: os veículos fazem parte da estrutura da empresa e de seus bens e, certamente, a sua aquisição demandou altos investimentos. Mas não é só isso!

Garantir a boa manutenção da frota é, obviamente, uma forma de preservar a continuidade e qualidade na prestação dos serviços, já que veículos em boas condições estão menos sujeitos a panes e interrupções que podem comprometer os prazos das entregas.

Ademais, a segurança de todo o processo de transporte de cargas, especialmente no transporte de mercadorias frágeis e de alto valor, é um desafio que pode ser minimizado com essas providências, uma vez que reduzem os riscos de perdas ou avarias em acidentes.

Por que contratar uma transportadora que cuida da manutenção de sua frota?

A terceirização é uma realidade no setor de logística. Atualmente, empresas de todos os portes e segmentos optam por contratar transportadoras para executar os processos de entregas de suas mercadorias.

No entanto, para que uma decisão tão estratégica e positiva para seu negócio não se transforme em um problema a ser solucionado, é preciso manter-se atento a alguns aspectos.

A manutenção constante da frota, por exemplo, é uma das análises que um bom gerente logístico não pode deixar de realizar. Conferir se a transportadora contratada adota protocolos e cronogramas de manutenção é essencial para os bons resultados de sua empresa.

Lembre-se de que um veículo inoperante ou interrupções durante a rota de entrega são sempre prejudiciais à sua empresa, já que podem ocasionar:

  • descumprimento do prazo de entrega;

  • perda de mercadorias perecíveis;

  • danos à imagem e credibilidade do negócio;

  • crescimento do nível de insatisfação de sua clientela.

Desse modo, conclui-se que é muito importante que a sua empresa se certifique que a transportadora está em dia com essas manutenções e, com isso, tenha condições de exercer um trabalho contínuo, de qualidade e com segurança.

Quais os tipos de manutenção fundamentais para a frota de caminhões?

Após compreendermos melhor a importância de tais procedimentos em frotas de veículos de transporte, podemos, enfim, apresentar os principais tipos de manutenção em caminhões.

Ressalta-se que é preciso observar cuidadosamente as opções apresentadas e executá-las em seus veículos conforme um cronograma de manutenção, pois isso é essencial para a correta execução de suas entregas.

Por isso, confira a seguir algumas maneiras de manter seus veículos sempre conservados e prontos para o transporte de suas mercadorias:

1. Manutenção preventiva

Prevenir é sempre a melhor opção, não é mesmo? Quando o assunto é manter a frota em boas condições, a manutenção preventiva merece um destaque especial.

Sendo uma intervenção técnica, planejada, prevista e executada antes da ocorrência de falhas, ela é responsável por fazer um diagnóstico preciso das condições do veículo e determinar providências que impeçam prejuízos e acidentes no futuro.

Agir preventivamente é uma ação muito mais barata do que reparos emergenciais e corretivos. Sem se esquecer é, claro, que evita a suspensão da cadeia logística.

Mas não é apenas isso. Diariamente, inúmeros acidentes fatais ocorrem em nossas rodovias e grande parte deles têm suas causas relacionadas à falta de manutenção dos veículos envolvidos.

Diante de tamanha relevância, é fundamental que a empresa tenha um cronograma fixo de checagem da frota, inspecionando itens importantes, dos quais podemos citar:

Estado dos pneus

Verificar a situação dos pneus antes e após cada viagem, por exemplo, é uma medida que garante a segurança e eficiência na condução. Muitas vezes, pelo fato de o caminhão possuir muitos pneus, as avarias em alguns deles podem nem ser percebidas. Por isso, é importante checar cada um.

Suspensão

É sabido que as condições das estradas brasileiras em muitas localidades são precárias, e a suspensão é um dos componentes que mais sofre com essa situação.

Assim, é fundamental, também, avaliar as condições dos amortecedores, molas e, se for o caso, dos bolsões de ar, a fim de garantir que tudo está em ordem. Afinal, encontrar problemas em fase inicial torna o problema muito mais fácil de ser solucionado.

Freios

Conferir se os freios estão funcionando adequadamente é essencial para evitar acidentes e preservar a integridade física de seus colaboradores.

É importante ressaltar que esse procedimento, necessariamente, deve ser realizado de maneira preventiva, já que os danos de um problema como esse podem ser irreversíveis.

Fluidos

Esse é um ponto de grande relevância e que merece muita atenção, pois negligenciar os cuidados nessa parte pode gerar danos graves ao veículo e trazer, consequentemente, altos gastos com reparo.

Ao fazer as manutenções preventivas, não se pode esquecer de conferir os níveis de óleo do motor, bem como a quilometragem e a necessidade de substituição de alguma peça. É fundamental, também, checar a água do sistema de arrefecimento e os fluidos dos sistemas hidráulicos, a exemplo dos freios.

Motor

Fazer a checagem da saúde dos motores da frota também é indispensável, pois um motor com problemas pode causar um grande impacto na logística do negócio, como o aumento no consumo de combustível.

É importante sempre conferir os níveis e a pressão do óleo, a temperatura e o desempenho do motor e, dessa forma, evitar que problemas mais graves surjam e demandem algum tipo de manutenção corretiva que deixe o caminhão parado — o que gera mais prejuízos.

Escapamento

Questões envolvendo meio ambiente e sustentabilidade são de grande importância no cenário empresarial. Hoje, as grandes empresas já fazem parte do Programa de Redução de CO2 — e as que possuem um apelo mais sustentável certamente têm uma colocação melhor no mercado.

Por isso, garantir níveis adequados de emissão de gases dos escapamentos dos veículos da empresa é uma necessidade. O opacímetro, que é utilizado para a medição de emissão de CO2, por exemplo, pode ser empregado na manutenção preventiva da frota.

Sistema elétrico

A parte elétrica de um veículo também merece atenção durante os procedimentos de manutenção preventiva.

Os veículos mais modernos possuem sistemas elétricos que comandam processos importantes para o seu funcionamento e, por isso, qualquer problema nesse ponto pode deixar o caminhão inoperante.

É o caso, por exemplo, das injeções eletrônicas. Se houver pane elétrica, o caminhão deixa de funcionar e, certamente, sua empresa terá custos com guincho e com troca de caminhão para concluir a entrega — que provavelmente sofrerá algum atraso.

Baterias

A bateria é um elemento fundamental para o funcionamento de qualquer veículo. Mas, no que diz respeito aos caminhões, é preciso ter uma atenção redobrada a esse componente.

Em resumo, estamos falando de ferramentas robustas e preparadas para aguentar longas viagens e desgastes naturais dessa atividade. No entanto, é necessário tomar certos cuidados:

  • observe se ela está bem posicionada;

  • verifique o nível da solução de água destilada;

  • confira se os polos estão livres de sujeira;

  • fique atento ao consumo de energia dos acessórios elétricos do veículo.

Enfim, como é possível perceber, trata-se de uma análise completa do veículo que assegura aos motoristas uma viagem segura e, consequentemente, entregas realizadas com eficiência e rapidez.

Contudo, existem outros tipos de manutenções que valem a pena ser mencionados. Confira!

2. Manutenção corretiva

Esse é um tipo de manutenção bastante comum, principalmente em empresas que não têm uma política firme de cuidados preventivos com a frota.

A manutenção corretiva é o conserto ou substituição de algum componente em razão da quebra ou desgaste excessivo. Ela possui custos muito mais elevados, se comparada à preventiva, já que, além de ter que fazer a reposição de peças, é comum que o veículo fique parado enquanto é consertado — o que pode afetar o desempenho logístico da empresa.

Ressalta-se, portanto, que essa é uma das manutenções mais onerosas para a empresa, geralmente atrelada a altos custos com mão de obra. Aliás, a depender do tamanho da frota, o problema pode ser ainda maior e comprometer toda a cadeia logística da empresa.

Entretanto, mesmo com todos os cuidados tomados em uma manutenção preventiva, é comum que a manutenção corretiva seja necessária em algumas situações. Porém, o ideal é que ela seja a exceção, limitada apenas a casos isolados, como falhas repentinas, imprevisíveis e acidentes.

3. Manutenção preditiva

A manutenção preditiva é um pouco mais custosa que a manutenção preventiva, mas igualmente eficiente nos resultados. O seu foco principal é manter um monitoramento regular das condições mecânicas e do desempenho de cada veículo da frota.

Via de regra, o gestor consegue antecipar problemas nos veículos, antes que eles tomem proporções maiores, por meio de tecnologia e equipamentos, como:

  • ultrassom;

  • câmeras termográficas;

  • rastreadores;

  • testes de vibração;

  • inspeção visual.

É importante lembrar que tal metodologia apresenta importantes pontos positivos e negativos a serem observados.

O ponto positivo é a sua grande eficiência na hora de reduzir os custos com manutenção corretiva, já que os veículos são inspecionados com certa frequência.

Por outro lado, tem como ponto negativo a necessidade de investimentos na aquisição de equipamentos e treinamentos das equipes.

Porém, é necessário entender que o monitoramento regular das condições físicas e da performance dos veículos fornece uma visão muito precisa sobre a eficiência e custo final dos processos de transporte e, apesar dos investimentos necessários, é uma técnica que gera economia a longo prazo.

Qual o melhor tipo de manutenção de frotas?

Após conhecer os três tipos de manutenção, é possível que você tenha dúvidas sobre em qual delas investir para sua empresa. E, nesse caso, é necessário refletir sobre alguns pontos.

De modo geral, um bom gerente logístico deve ter em mente que dificilmente conseguirá reduzir a zero os custos com manutenções corretivas. Afinal, imprevistos sempre acontecem, e veículos que trafegam por longos trechos estão sempre expostos a acidentes e desgastes.

No entanto, a dica é investir em planejamento e focar em manutenções preventivas, além de contar com uma estratégia interessante para a realização de manutenções preditivas.

Assim sendo, a conclusão lógica a que se pode chegar é que uma empresa precisa conseguir um equilíbrio entre os três modelos de manutenção, se esforçando para que a corretiva seja sempre a última opção.

Por isso, ao montar seu cronograma, priorize as manutenções preventivas e procure mesclar com as demais, mantendo-se sempre atento aos custos e resultados que cada um desses métodos proporcionam.

Por fim, lembre-se de que o gerente deve ter consciência sobre os pontos positivos e negativos de cada um desses tipos de manutenção, a fim de que a boa condição da frota seja sempre alcançada.

Como vimos, esse fator é de extrema relevância para a qualidade da logística e ainda pode ser um diferencial competitivo frente as empresas que não adotam nenhum tipo de cuidado com a frota.

Chegamos ao final do post de hoje e, como é possível perceber, ter uma frota de qualidade e sempre pronta a cumprir com as entregas de seu negócio é um fator essencial para o crescimento de qualquer negócio.

Para tanto, é preciso conhecer os tipos de manutenção de frota e, assim, adotar uma gestão e controle eficiente de todos os fatores que podem atrapalhar a logística de sua empresa.

Como tem sido a manutenção dos seus veículos? Tem enfrentado problemas? Se você deseja adquirir mais conhecimento na área e se tornar um gerente logístico ainda mais informado e eficiente, não deixe de assinar a nossa newsletter! É rápido, gratuito e contribui para o seu crescimento profissional!

Comentários (1)

  • Avatar

    Aloisio Barbosa Gonçalves

    |

    Parabéns pela reportagem, simples, clara e bem elaborada.

    Reply

Deixe um comentário

Open chat