Rastreie
sua carga
Clique para rastrear sua carga

Custos logísticos: entenda os 6 principais componentes

330 Visualizações

Custos logísticos: entenda os 6 principais componentes

Custos logísticos: entenda os 6 principais componentes

A logística desponta como um dos pilares para sucesso de qualquer empresa, principalmente porque está diretamente ligada a sua produtividade e a satisfação do cliente. A quantidade de processos envolvidos nas atividades logísticas é grande, assim como também são os custos para manter o setor em operação.

Controlar todos os gastos e organizar os fluxos de despesas nessa área é imprescindível. No entanto, para que isso seja feito de maneira eficiente, é necessário antes conhecer os principais componentes dos custos logísticos. Então, se você ainda não sabe quais são eles, esse post pode ajudar. Continue lendo e confira!

Custos logísticos: o porquê de entendê-los e quais são os 6 principais

A premissa básica para qualquer tentativa de otimização em empresas é o conhecimento sobre aquilo que pretende melhorar. Com a logística não é diferente: para melhorar a qualidade dos seus serviços e reduzir os custos, é fundamental conhecer cada processo e cada elemento que compõe o preço final.

Entender a composição dos custos ajuda a entender a dinâmica da empresa, identificando os pontos em que, por exemplo, há foco de baixa produtividade, erros na execução de tarefas, entre outros problemas que podem onerar a organização. Por isso é tão importante conhecer os custos logísticos.

Dito isso, vamos para alguns dos principais:

1. Custos fixos x variáveis

Para se chegar ao somatório final dos custos logísticos, diversos detalhes devem ser considerados. A exemplo disso, temos os chamados custos fixos e também os variáveis.

Itens como combustível, seguro de cargas, pneus, lubrificantes, peças e manutenções eventuais, são classificados como gastos variáveis. Por outro lado, o custeio de salários dos funcionários, depreciação de veículos e máquinas, tributos incidentes sobre as operações, patrimônio e frota, são tidos como custos fixos.

Nesse quesito, é importante mencionar que um dos itens que mais oneram o setor logístico é o preço do combustível. Nos últimos anos, principalmente, o setor vem sofrendo com os aumentos sucessivos no preço dos combustíveis, inclusive do diesel — combustível mais utilizado nos transportes.

2. Transportes

Dentro do universo dos custos logísticos, o custo do transporte certamente está incluído naqueles que mais pesam no orçamento das empresas. Os gastos para se manter uma frota em atividade confirmam isso. Em meio aos custos de aquisição, manutenção, depreciação e operação dos veículos, o empresário — principalmente o micro e pequeno — sente o quanto pode ser dispendioso manter uma logística própria.

Além disso, entre os custos do transporte, existem muitos outros englobados. Como se sabe, o Brasil tem uma malha rodoviária extensa — e é por ela que grande parte das produções são escoadas. Tal fator impacta diretamente os custos dos transportes, pois os caminhões deslocam grandes distâncias, expostos a todo tipo de intempéries, como a má infraestrutura rodoviária, riscos de acidentes e roubos de cargas. Tudo isso faz com que o preço final do transporte seja bastante elevado.

3. Armazenagem

Outro custo significativo na manutenção da logística é a armazenagem. Esse segmento compreende valores referentes ao aluguel de galpões e armazéns, mão de obra, instalações e equipamentos.

Os processos de armazenagem são responsáveis por garantir as condições necessárias para que a empresa possa guardar os seus produtos adequadamente. Os custos de armazenagem são diretamente proporcionais a rotatividade de produtos e insumos.

Por exemplo, se a empresa produz mais do que vende, certamente terá mais custos para armazenar a sua produção. De maneira semelhante também ocorre quando os estoques estão em níveis elevados, gerando gastos para manter as mercadorias e insumos em recinto adequado.

4. Embalagens

As embalagens, com o passar do tempo, se tornaram itens indispensáveis para a logística, especialmente com a popularização do comércio eletrônico, que propiciou o crescimento do transporte de uma grande variedade de produtos.

A logística, de modo geral, teve que se adaptar a essa nova demanda. Se existe, por exemplo, a necessidade de transportar cargas frágeis, existe também a necessidade em se utilizar embalagens que tornem o processo seguro. Porém, isso tem seus custos e, dependendo do tipo de mercadoria a ser armazenada ou transportada, podem ser altos.

5. Tecnologia e inovação

No cenário empresarial atual, falar em logística sem citar o papel da tecnologia é uma tarefa complicada. Afinal, grande parte dos processos que compõe a logística recebem algum tipo de otimização por parte de recursos e soluções tecnológicas — pelo menos é o que se espera em empresas que se preocupam com a eficiência das suas operações.

Desse modo, entre os custos logísticos, certamente há aqueles relativos à aquisição e manutenção de equipamentos e sistemas. A necessidade em reservar uma parte do orçamento e do capital de giro da empresa para investir em inovação é comum a grande parte das empresas.

Entendemos que a tecnologia não pode ser tida como custo — razão porque preferimos falar em investimento. Porém, em certas situações, a tecnologia pode sim ser vista como custo. A exemplo, citamos os gastos que as empresas de transporte têm com a manutenção de sistemas de rastreamento e monitoramento de veículos e cargas, em razão dos riscos envolvidos nos deslocamentos nas rodovias brasileiras.

6. Pessoal

A parte de recursos humanos também entra no somatório de custos logísticos. Como em qualquer setor dentro de uma empresa, há a necessidade em se utilizar mão de obra humana para o trabalho.

Nesse contexto, manter grandes equipes de colaboradores, gerentes e gestores, pode ser bastante oneroso — ainda mais no mercado logístico, em que há uma escassez de profissionais qualificados, o que faz com que a média salarial daqueles que possuem maior qualificação e experiência seja maior.

Além disso, se a empresa não encontrar pessoal especializado, deve ela mesma custear a qualificação dos seus profissionais, o que acaba gerando gastos.

Por fim, como foi possível perceber, os custos logísticos comportam diversas variáveis. Por isso, para que a empresa consiga bons resultados nesse setor, é indispensável conhecer as principais delas. Assim, promover mudanças, otimizar processos e investir, se torna uma ação muito mais precisa e com mais chances de gerar um retorno positivo.

Então, agora que você conhece as principais peças que compõe os custos logísticos, está na hora de partir para ação. Comece nos contando um pouco sobre as suas impressões ou eventuais dúvidas, deixe o seu comentário abaixo!

CTA_Patrus_Manual do Lean Manufacturing no transporte de cargas_final (1)

Comentários (1)

  • Anônimo

    |

Deixe um comentário