Rastreie
sua carga
Icone informativo

Para viabilizar o acesso ao rastreio de sua carga, os seus dados pessoais e outros como CPF/CNPJ serão utilizados, bem como o número do pedido, da nota fiscal ou tracking number.

Após a sua disponibilização pelo usuário, titular do dado pessoal, a Patrus Transportes os utilizará unicamente para realizar a busca solicitada, indicando a localização da carga. Todo tratamento dos seus dados pessoais pela Patrus Transportes é realizada em conformidade e respaldo à Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Para maiores informações, acesse a nossa política de privacidade e política de segurança da informação, neste link.

Clique para rastrear sua carga

Entenda o que é CIF e FOB e a diferença entre eles

157007 Visualizações

Entenda o que é CIF e FOB e a diferença entre eles

Entenda o que é CIF e FOB e a diferença entre eles

A contratação do serviço de frete envolve a avaliação de várias etapas, que vão além do valor cobrado pela transportadora. 

O processo de contratação inclui avaliar a qualidade do serviço, as condições de pagamento e a reputação da empresa no mercado. 

E é muito importante, além do mais, entender as responsabilidades e os riscos associados ao transporte.

Pensando nisso, elaboramos este texto  para explicar a diferença entre frete CIF e FOB, o seu papel no transporte de cargas, e como eles afetam as responsabilidades e os custos.

O que é CIF e FOB?

As siglas CIF e FOB, originárias da Operação de Transporte Marítimo, são termos utilizados para definir quem é responsável pela contratação dos serviços de transporte. 

CIF

CIF significa Cost, Insurance and Freight, ou Custo, Seguro e Frete, em português. 

Com o CIF,  o vendedor fica responsável pelo custo do frete até a entrega ao cliente, incluindo o transporte e também o seguro das mercadorias.

FOB

FOB significa Free On Board, ou, em uma tradução literal, Livre a Bordo. 

No FOB, em comparação ao CIF, o vendedor fica responsável pelas mercadorias apenas até o momento de sua coleta ou redespacho. A partir daí, o custo e a responsabilidade do transporte recaem sobre o destinatário.

Incoterms e a Globalização do Comércio

CIF e FOB são partes das Incoterms (International Commercial Terms), um conjunto de regras comerciais internacionais desenvolvidas para facilitar as transações entre diferentes países. 

A última revisão das Incoterms ocorreu em 2020, refletindo nas mudanças das práticas comerciais e do transporte internacional.

Como funcionam essas modalidades?

CIF

Nessa modalidade, o embarcador arca com os custos e, muitas vezes, os valores do frete e do seguro são incluídos nos preços de venda do produto.

Dependendo da estratégia da empresa e do seu potencial, ela pode negociar melhor o valor do transporte e oferecer condições especiais para o cliente comprador, podendo ajudar a fechar uma negociação ou a fidelizar o  comprador.

FOB

Já no FOB, o comprador assume a responsabilidade e o pagamento do frete, muitas vezes negociando diretamente com a transportadora.

No entanto, existe ainda uma terceira modalidade que, apesar de ser rara, pode acontecer, envolvendo a figura de um terceiro pagador, que se responsabiliza pela cobrança do frete. 

Para entender melhor essa situação, acompanhe o exemplo:

Um cliente recebeu uma mercadoria de um remetente por meio da transportadora X, e posteriormente, solicitou a troca do produto, pois foi recebido com avarias.

Contudo, a transportadora X não coleta materiais na cidade do remetente (responsável por enviar o produto), logo, solicita que outra transportadora Y faça essa entrega em seu nome.

A transportadora Y realiza a remessa para o cliente, porém emite um Conhecimento de Transportes com a informação de que existe um terceiro pagador, ou seja, a empresa Z, já que ela estava cuidando desde o início dessa distribuição e foi, provavelmente, a responsável pela avaria.

Gerenciamento de riscos e segurança das cargas

No CIF, o embarcador deve gerenciar os riscos e contratar o seguro das cargas. 

No FOB, essas responsabilidades passam para o comprador, que deve cuidar do seguro e gerenciar os riscos associados ao transporte.

Para os casos de redespacho, o transporte (e os riscos) do fornecedor até o local onde será embarcado, fica por conta do vendedor.

Já quando o transporte é internacional, a gestão da carga, desde o seu ponto de origem até o momento de embarque, é responsabilidade do fornecedor.

Qual modalidade é melhor?

A escolha entre CIF e FOB depende da estratégia da empresa e do tipo de relação comercial estabelecida. 

As empresas devem considerar os seguintes fatores: volume de entrega, frequência de negociação, e capacidade de gestão de transporte ao decidir entre CIF e FOB.

Monitoramento das Cargas

Independente da modalidade escolhida, o monitoramento em tempo real das cargas é crucial para garantir a segurança e eficiência do transporte. A tecnologia de rastreamento tem se tornado um recurso indispensável na logística moderna.

No Brasil, sobretudo no modal rodoviário, a grande parte dos transportes realizados é negociada em condição de frete CIF. 

Logo, concluímos que a empresa fornecedora arca com as despesas e com a segurança da carga, incluindo o seu rastreamento.

Dessa forma, contar com uma tecnologia que monitora pedidos é essencial para garantir uma entrega segura e de qualidade para o cliente. 

Conclusão

Entender as diferenças entre CIF e FOB é fundamental  para empresas que participam do comércio internacional e/ou nacional, uma vez que esses termos definem as responsabilidades e os custos associados ao transporte de mercadorias, aspectos que são indispensáveis para a gestão eficiente da logística.