Rastreie
sua carga
Clique para rastrear sua carga

Infraestrutura logística: como estruturar em 5 passos

372 Visualizações

Infraestrutura logística: como estruturar em 5 passos

Infraestrutura logística: como estruturar em 5 passos

Não há dúvidas de que ter os melhores colaboradores é o fator principal para o sucesso de uma organização. Mas será que apenas isso basta?

Imagine, por exemplo, que Sebastian Vettel (líder do campeonato da Fórmula 1) estivesse na Sauber e não na Ferrari, será que ele seria o líder? Provavelmente não!

Isso mostra que, além das pessoas certas, é preciso contar com uma excelente infraestrutura logística.

A infraestrutura é o complemento perfeito para “tirar o máximo” de sua equipe e alcançar resultados significativos. No entanto, a maior parte das empresas tem medo, pois isso exige investimentos, ajustes nos processos e mudança de cultura.

Então, como fazer para garantir o bom desempenho? Quais pilares são fundamentais? Neste post apresentaremos 5 passos importantes para construir uma consistente infraestrutura logística na sua empresa. Acompanhe!

1. Construa um planejamento inteligente

A logística é, com certeza, um dos setores mais importante de qualquer empresa, representando um custo significativo do orçamento. Sendo assim, o primeiro passo para se construir uma infraestrutura logística eficaz é criar um planejamento inteligente.

Logicamente, quando falamos em planejar não é apenas lançar estratégias a esmo, um planejamento inteligente passa pelo estudo de três níveis essenciais:

Nível estratégico

No nível estratégico, temos uma pesquisa de toda a rede logística da empresa. Há uma análise sobre todos os galpões, armazéns, fábricas, centros de distribuição, além de um mapeamento de parceiros e fornecedores.

É importante que esse mapeamento seja revisado periodicamente para que as informações estejam sempre atualizadas.

Nível tático

O nível tático analisa os recursos e a capacidade da empresa para atender as demandas dos clientes. É no planejamento tático que são estudadas as estratégias para atendimentos emergenciais, sejam elas em decorrência de fatores internos ou externos.

Nível operacional

O nível operacional diz respeito ao acompanhamento e registro da movimentação da frota de veículos. São feitos relatórios para passar informações como restrições, aquisições, mudança de rotas, mudança climática, entre outras.

No nível operacional também são criadas estratégias para solucionar eventuais problemas como quebra de veículos e equipamentos, mudança de motorista etc.

2. Otimize o nível de estoque dos galpões

Esse é um dos grandes desafios na infraestrutura logística. Muitos gestores têm a ideia de que otimizar o estoque é ter o galpão lotado, com todas as estruturas ocupadas. Essa é também a sua visão?

Estoque elevado gera um alto custo para a empresa. Se a sua operação é realizada por um operador logístico, por exemplo, o seu custo pode ser cobrado por posição de palete. Logo, quanto mais posições ocupadas, maior o custo.

Outro fator a considerar é que quanto maior o estoque, maior o risco de avarias, produtos vencidos e produtos obsoletos. Existe ainda o custo de oportunidade, ou seja, se o dinheiro investido no estoque estivesse aplicado em outra coisa, ele poderia proporcionar melhor retorno com menor risco.

Otimizar o nível de estoque não é apenas estabelecer um limite para a quantidade de um determinado produto, isso passa também por toda a operação de entrega e recebimento, escolha do modal e acompanhamento de toda movimentação do produto até chegar ao cliente. Assim, o gestor garante o giro das mercadorias controlando de forma competente o nível do estoque.

Essa é a forma mais inteligente de sempre manter o produto com demanda para venda e distribuição, mas sem sobrecarregar as prateleiras dos galpões e armazéns.

3. Identifique e forme parcerias

Uma infraestrutura logística sólida também passa por manter uma cadeia externa de parceiros e colaboradores que agreguem valor aos objetivos da sua empresa.

Dessa forma, identifique parceiros comerciais que demonstrem capacidade e potencial para ajudar na criação e desenvolvimento de novos projetos. Tenha certeza de que o seu conhecimento é importante para eles, para que exista uma troca mútua e sincera.

Esse networking pode render frutos e contribuir para melhorar a eficiência do trabalho da sua equipe. Uma ótima dica é não apostar apenas em empresas de renome com solidez no mercado. Empresas menores ou iniciantes querem ganhar espaço e estarão mais comprometidas para fazer a parceria dar certo.

É importante analisar pequenas empresas e distribuidores logísticos, pois muitos desses estão surgindo com novas ideias, tendências e sempre abertos a propostas para uma melhoria geral.

4. Reduza custos e perdas

Numa estrutura logística sólida, o gestor consegue realizar as operações de entrega e distribuição de maneira rápida, com baixo custo e com a taxa de perdas perto de zero. Ter sucesso na área não passa apenas por entregas rápidas, mas também pela manutenção da integridade da carga até o recebimento do cliente final.

Hoje em dia existem grandes empresas no mercado que priorizam o investimento em logística buscando este ponto de equilíbrio: ser eficiente na entrega, mas não aumentando os gastos com avarias e perdas de produtos.

Sendo assim, o gestor logístico deve ficar atento aos fatores que podem gerar perdas e avarias, aumentando os custos do setor. Depois de identificado os pontos chaves dos problemas, o gestor precisa traçar estratégias para contornar a situação e tornar o trabalho mais eficiente.

5. Monitore continuamente a sua carga

É impossível criar uma infraestrutura logística se o gestor não consegue acompanhar a operação. O monitoramento de cargas não serve apenas para garantir que a mercadoria chegue a seu destino, é também importante na coleta de dados para criação de novas estratégias. Para isso, é preciso contar com a ajuda de um software que se adapte às suas necessidades.

Além disso, rastrear a mercadoria durante o trajeto é como acompanhar o coração do setor, pois o correto funcionamento dessa etapa permite que o gestor tenha o controle sobre a sua frota, os motoristas e as mercadorias. Em outras palavras, o monitoramento eletrônico se mantém atento aos principais pilares da sua infraestrutura logística. E tudo isso vale — mesmo que a frota ou serviço de entrega seja terceirizado.

Neste post você descobriu o passo a passo para criar uma infraestrutura logística inteligente, gerando as condições ideais para atingir ótimos resultados para a sua empresa.

No entanto, os resultados só serão visíveis se você fizer por onde. Portanto, realize os ajustes necessários, adequando a sua operação, e comprove os benefícios de se ter uma boa infraestrutura logística.

Gostou do post? Quer obter mais informações sobre logística e transporte? Assine a nossa newsletter e se mantenha informado!

 

Deixe um comentário

Open chat