Rastreie
sua carga
Clique para rastrear sua carga

Saiba como criar um plano operacional em logística

552 Visualizações

Saiba como criar um plano operacional em logística

Saiba como criar um plano operacional em logística

Embora a grande maioria das empresas já reconheça a importância do plano operacional em logística, muitos gestores ainda têm dúvidas sobre a elaboração dessa ferramenta de gestão.

Por isso, o post de hoje apresenta um passo a passo para que o seu time de logística possa criar um bom plano operacional, além de explicar as bases do processo. Confira!

O que é um plano operacional em logística?

Para que as operações logísticas possam contribuir para o crescimento saudável do negócio, as empresas devem investir na elaboração de um plano operacional eficiente, não importando o seu tamanho ou o seu segmento de atuação.

De fato, considerando as exigências do mercado atual, a logística passou a ser um fator essencial para garantir o diferencial competitivo das organizações.

É preciso analisar bem as demandas do ambiente externo, com atenção especial para as necessidades dos consumidores, contrapondo-as às competências logísticas da empresa para aproveitar as oportunidades e se destacar perante a concorrência.

Nesse sentido, o plano operacional pode ser considerado um complemento do processo de planejamento estratégico em logística.

Trata-se de uma ferramenta gerencial que aborda a execução das estratégias e ações definidas pela gestão, determinando a forma como as diversas operações serão implementadas na rotina do setor logístico.

O objetivo principal do plano operacional em logística é a redução de custos e a otimização dos processos logísticos. Para isso, ele prevê o monitoramento constante do fluxo de trabalho e a avaliação de cada etapa das tarefas realizadas.

Por essa razão, o plano operacional tem uma enorme importância estratégica para as empresas, conforme você entenderá melhor agora.

Qual é a importância do plano operacional para a otimização de resultados logísticos?

O plano operacional em logística permite que os gestores desenvolvam um padrão qualificado para realização de todas as tarefas da cadeia de suprimentos, desde a chegada dos recursos até a entrega do produto final ao consumidor.

Dessa forma, as empresas conseguem determinar quais são as operações que devem ser mantidas devido ao êxito nos resultados alcançados e, da mesma forma, identificar as práticas inadequadas em logística, as quais precisam ser corrigidas para evitar prejuízos a curto, médio e longo prazo.

Com a garantia da eficiência em logística, as empresas reúnem as condições ideais para que as atividades relacionadas ao transporte e distribuição aconteçam conforme o planejado, possibilitando o sucesso do negócio como um todo.

Saiba, agora, quais são as etapas principais para a elaboração de um plano operacional eficiente.

O que fazer para criar um bom plano operacional?

Comece pela definição do orçamento

A base de um bom plano operacional é a definição das diretrizes orçamentárias que guiarão a aplicação de recursos para a execução otimizada dos processos logísticos.

Os gestores devem avaliar as demandas operacionais em contraposição às possibilidades de investimento, sempre em sintonia com o planejamento estratégico em logística.

Nesse momento, é interessante considerar a terceirização de serviços logísticos como uma alternativa para que os recursos disponíveis possam ser aplicados da melhor maneira possível.

Além disso, considerando a otimização de resultados e a redução de custos de todas as operações logísticas, é necessário dar atenção especial ao investimento em tecnologia.

Invista em tecnologia de ponta

Na atualidade, o nível de especialização exigido das operações logísticas faz com que o investimento em tecnologia seja um imperativo para as empresas.

Assim, para que o plano operacional em logística possa ter sucesso, o aproveitamento adequado dos recursos tecnológicos deve ser uma preocupação constante.

Entre os principais benefícios da tecnologia para o setor logístico está a possibilidade de simplificar a rotina de trabalho, ajudando os colaboradores a alcançar um desempenho cada vez melhor.

Por isso, determinar os parâmetros para a análise de resultados também deve fazer parte do processo de elaboração do plano operacional em logística.

Determine os critérios de monitoramento e avaliação

A definição de bons indicadores de desempenho logísticos é uma parte muito importante da criação do plano operacional.

Essa afirmação é verdadeira uma vez que o plano operacional deve ser implementado a curto prazo, para permitir que a otimização do fluxo de trabalho seja uma ação constante.

Com os critérios de monitoramento e avaliação adequados, os gestores podem acompanhar os processos com mais facilidade e eficiência, implementando as modificações necessárias para alcançar o sucesso das operações logísticas.

Entre essas mudanças, é interessante considerar as melhorias necessárias para o uso inteligente do espaço.

Faça um bom uso do seu espaço

O sucesso do plano operacional em logística passa, necessariamente, pelo aproveitamento do espaço no qual as operações acontecem.

Quando há uma distância excessiva entre os pontos sequenciais de cada tarefa, o time de colaboradores perde em agilidade, o que pode causar prejuízos para a logística como um todo.

Sendo assim, o fluxo de trabalho deve ser favorecido pelo posicionamento de maquinário, materiais e pessoas, sendo que os gestores devem procurar sempre pela opção que melhor atenda às exigências da gestão de riscos.

Esse cuidado na elaboração do plano operacional em logística é importante, sobretudo, devido à quantidade de ameaças que a rotina de separação e movimentação de cargas oferece à integridade física dos colaboradores.

A preocupação com o gerenciamento de riscos está relacionada, ainda, com o controle de estoque eficaz, último passo fundamental para um plano operacional eficiente.

Faça um controle eficiente e trabalhe com um estoque enxuto

Quanto mais eficiente for o controle de estoque da sua empresa, melhor será o aproveitamento do espaço e mais fácil será o gerenciamento de riscos, uma vez que o volume de materiais e produtos para movimentar será sempre o menor possível.

Por outro lado, o excesso de produtos parados no estoque representa mais gastos com a manutenção dos itens armazenados, o que pode significar prejuízos irreparáveis com o passar do tempo.

Para que a gestão otimizada do estoque seja possível, é preciso garantir o aproveitamento dos recursos tecnológicos, conforme sinalizamos anteriormente.

Por isso, ao final do nosso post, é importante recordar a importância do acompanhamento constante das principais tendências em logística.

Dessa forma, os gestores poderão garantir os melhores resultados para os processos logísticos, investindo no aproveitamento de todas as inovações e tecnologias desenvolvidas recentemente no mercado.

Quer saber mais sobre a importância estratégica do plano operacional em logística ou conferir as principais novidades em transporte e distribuição? Assine a nossa newsletter e receba os melhores conteúdos diretamente no seu e-mail!

 

Deixe um comentário

Open chat