Rastreie
sua carga
Clique para rastrear sua carga

Internet das coisas na logística: fique por dentro das mudanças!

345 Visualizações

Internet das coisas na logística: fique por dentro das mudanças!

Internet das coisas na logística: fique por dentro das mudanças!

A tecnologia tem revolucionado o cotidiano do ser humano, incluindo aspectos de sua vida pessoal e profissional. Aliás, quando analisamos os impactos das revoluções tecnológicas no universo corporativo, podemos destacar o importante papel da Internet das Coisas (IoT) na logística.

Por ser um setor muito dinâmico e estratégico para as empresas, a logística é uma das áreas que mais sofre mudanças em busca de um serviço cada vez mais eficiente. Nesse cenário, a modernização dos processos com o uso de dispositivos inteligentes e conectados via internet tem sido fundamental para se alcançar bons resultados.

Como um bom gestor de logística deve ficar sempre atento a essas inovações e estudar maneiras de usufruir de seus benefícios, você não pode deixar de ler este post! Continue atento e veja como a Internet das Coisas tem contribuído com a logística empresarial!

O que é Internet das Coisas (IoT)?

Para que a compreensão deste post fique mais simples é interessante que falemos um pouco sobre o que é a Internet das Coisas — porque, como estamos lidando com algo inovador, seu conceito pode não ser claro para algumas pessoas.

Entretanto, como você verá ao longo deste conteúdo, apesar de o nome parecer confuso, a ideia central é bem simples — e muito útil ao ser humano.

Assim, a Internet das Coisas (Internet of Things) nada mais é que uma evolução tecnológica que tem como principal propósito conectar aparelhos, ferramentas e diversos dispositivos à internet.

A ideia é que a execução de tarefas comuns de nosso cotidiano seja mais fácil e rápida, o que representa um grande diferencial para a logística. Ou seja, dentro de um contexto empresarial, a internet pode contribuir para acelerar processos e torná-los mais eficientes.

Quais os avanços proporcionados pela Internet das Coisas na logística?

Agora que você já sabe com clareza o que é a Internet das Coisas, é importante conhecer as principais mudanças que essa revolução tecnológica tem proporcionado às empresas, especialmente ao setor de logística.

Continue com a leitura para descobrir:

1. Monitoramento e rastreio de cargas mais eficazes

Se a proposta da Internet das Coisas é agilizar tarefas por meio da conexão com a internet, o rastreio, monitoramento e roteirização no transporte de cargas em tempo real já são uma realidade no setor.

Os avanços tecnológicos permitem que os caminhões, as mercadorias e o motorista sejam monitorados a todo o momento pelo gerente logístico, podendo-se determinar o local em que se encontra a carga, a velocidade do veículo e inúmeras informações relevantes para uma entrega rápida e segura.

2. Mais controle sobre a frota

A gestão de frotas pode ser apontada como um dos principais desafios do setor de logística. Manter os dados dos caminhões atualizados, a documentação e as revisões e manutenções sempre em dia é algo que pode tomar bastante tempo na agenda do gestor.

Por outro lado, a Internet of Things (IoT) tem contribuído significativamente para melhorias nesse aspecto. Ter uma frota conectada à rede mundial de computadores possibilita que falhas nos equipamentos sejam rapidamente identificadas e até se agende de maneira automática as manutenções preventivas e periódicas.

3. Gestão de estoque facilitada

O uso de coletores de dados RFID — uma identificação por meio da radiofrequência — e leitores de código de barras são excelentes exemplos de como a tecnologia pode auxiliar a gestão de estoque das empresas.

Com essas ferramentas, é possível conquistar uma enorme precisão dos níveis de estoque, além de facilitar o inventário e o processamento e separação dos pedidos — que ficam mais rápidos e seguros.

A implementação de um sistema RFID diminui os processos manuais — mais lentos e propensos a erros —, reduzindo a movimentação de pessoas nos corredores dos Centros de Distribuição e até o desperdício de combustível, já que a localização e rastreamento das mercadorias são feitos de maneira automatizada.

4. Veículos mais conectados

Além dos avanços já citados, a Internet das Coisas proporcionou um avanço tecnológico interessante às empresas. Parecia ser algo distante de acontecer, mas, atualmente, é possível conectar os veículos de transporte ao ambiente — estradas, sinais, demais veículos da frota e ao próprio Centro de Distribuição.

Essa funcionalidade, além de agilizar a entrega das cargas, reduz os custos logísticos e aumenta a precisão dos processos.

5. Monitoramento por vídeo e sensores

A segurança nas estradas é uma das grandes preocupações de um gerente logístico. Nosso país tem índices altos de furto e roubo de cargas e combustíveis, um problema que, anualmente, gera inúmeros prejuízos ao setor de logística.

Nesse sentido, tecnologias inteligentes têm sido grandes aliadas das empresas, pois permitem a identificação de situações de risco e uma tomada de decisões rápida e eficaz.

De maneira resumida, a instalação de câmeras conectadas a uma central e interligadas a sensores nas mercadorias e tanque de combustível pode evitar a ocorrência desses crimes. Assim, quando o sistema detecta situações anormais (veículo parado, motorista fora da cabine e sensor do tanque disparando, por exemplo), ele emite um sinal e envia as imagens para a central, que pode acionar a polícia rapidamente, indicando com precisão a localização do veículo.

6. Controle de jornada de trabalho dos motoristas

A Lei do Motorista (Lei 13.103/2015) trouxe inúmeras modificações para o contrato de trabalho firmado com os motoristas em nosso país. Entre essas mudanças, estabeleceu-se uma jornada de trabalho fixa, já que era comum a existência de viagens sem qualquer intervalo de descanso — um dos grandes responsáveis pelos acidentes nas estradas.

Apesar dessa importante disposição, sabe-se que esse controle não é tão simples, especialmente se a empresa não fizer uso de sistemas online de monitoramento de seus caminhões.

O uso de sistemas inteligentes confere mais segurança nesse sentido, pois o gestor tem acesso em tempo real aos dados dos veículos e do motorista, ficando informado, por exemplo, do tempo já gasto na viagem e dos intervalos desfrutados. Em caso de descumprimento das normas, é possível realizar o contato imediato com o funcionário e, assim, evitar as sanções previstas na lei.

Como você percebeu, os avanços proporcionados pela Internet das Coisas na logística já são uma realidade no cotidiano de inúmeras empresas em todo o mundo. Se você é um profissional que deseja aprimorar o seu trabalho, entregando à sua empresa uma logística rápida e eficiente, fique atento a essas inovações e procure investir na modernização do seu setor.

Gostou do post de hoje? Temos mais uma dica para você que deseja se tornar um bom gerente logístico: siga nossa página no Facebook e no YouTube e tenha acesso a mais conteúdos como este!

 

Deixe um comentário