Rastreie
sua carga
Clique para rastrear sua carga

Conheça os fatores que interferem no valor de fretes rodoviários

351 Visualizações

Conheça os fatores que interferem no valor de fretes rodoviários

Conheça os fatores que interferem no valor de fretes rodoviários

O que faz o valor do frete de uma encomenda ser diferente do de outras está não é apenas a distância entre o remetente e o destino da mercadoria. Existe uma série de aspectos que compõem o preço final que é cobrado pela movimentação de uma carga.

Muitos desses fatores são variáveis. Além disso, existem formas diferentes de realizar a conta do preço do transporte, o que torna o cálculo do frete um elemento estratégico e que demanda atenção dos gestores.

Se ele não for feito da maneira correta, a empresa corre o risco de ter prejuízo financeiro ou cobrar um valor muito alto para o cliente final, que muitas vezes acaba desistindo da compra.

Assim, o desafio reside em entender os diferentes componentes que interferem nos valores de fretes rodoviários para entender precisamente as diversas tabelas e formas de cálculo que existem.

Nesse post, você vai conhecer 8 fatores e ver como o preço do transporte é composto. Acompanhe a leitura!

1. Cubagem e peso

A cubagem está relacionada com as dimensões do que será transportado, ou seja, o espaço que essa carga ocupará no veículo. Certamente, o transporte de um colchão, que é muito volumoso, gera mais custos do que o de uma caixa com 10 camisetas de algodão dobradas.

Ao mesmo tempo, o peso de uma carga afeta tanto no desgaste do caminhão e dos pneus como no consumo de combustível. Por essa razão, muitas transportadoras cobram o frete por quilo movimentado.

Contudo, existe também a possibilidade de que o preço seja calculado por meio de uma comparação entre o peso cubado e o bruto. Assim, se a área ocupada pela mercadoria for maior do que seu peso, esse fator conta mais na cobrança do frete, já que, por usar um espaço considerável do veículo, a empresa não conseguirá incluir outras mercadorias no mesmo caminhão.

2. Distância entre remessa e destino

Esse é um aspecto primordial nos valores de fretes rodoviários, pois quanto maior a quilometragem, maior o gasto com combustível, manutenção e conservação dos veículos e, consequentemente, mais elevado será o preço final.

Resumidamente, a distância entre os endereços de saída e chegada das cargas definem boa parte dos custos operacionais da viagem.

3. Características do destinatário

Pegando um gancho no tópico anterior, o valor do frete pode ficar um pouco mais elevado caso o destino da carga tenha características diferenciadas, como ser considerada uma área de risco, de difícil entrega ou acesso. Sendo assim, quanto maior o grau de dificuldade ou periculosidade da região, maior será a cobrança pela remessa.

Atualmente, por conta da crise da segurança pública no estado do Rio de Janeiro — onde o risco de assaltos e roubos de carga cresceu assustadoramente —, bem como em outras regiões do país, existe a cobrança de uma taxa extra para a movimentação de mercadorias, a Taxa Emex, que está relacionada à gestão de riscos na logística.

4. Valor da carga da nota fiscal

O valor de um produto, que está descrito na nota fiscal que o acompanha, é um critério importante na composição do preço do frete. Afinal, saber quanto custa cada item é uma forma de gerenciar os riscos do transporte, já que é necessário fazer seguro de carga.

Além disso, muitas taxas e impostos são calculados com base no valor do produto, portanto quanto mais cara for uma mercadoria, mais oneroso será o transporte dela.

5. Prazo de entrega

O prazo de entrega médio, que em geral deve ser calculado pela empresa — o que depende muito de seu fluxo de produção —, já está embutido no valor do frete. Todavia, se o cliente necessita de uma remessa mais rápida ou prioritária, isso torna o custo do transporte mais elevado.

6. Características do produto

Já falamos neste post sobre como o preço do produto influencia a cobrança de seu frete. Sendo assim, produtos considerados valiosos e muito visados — como joias, eletrônicos, entre outros — possuem um valor elevado de transporte.

A mesma situação acontece com mercadorias frágeis, perecíveis ou que possuem alguma característica especial que interfiram no cuidado como serão transportadas. Objetos delicados exigem embalagens específicas e mais reforçadas, o que gera mais gastos.

Já os produtos perecíveis precisam ser transportados de forma rápida, em uma embalagem térmica e em veículo próprio — uma vez que não é seguro enviar alimentos, medicamentos ou cargas vivas, como flores e plantas, junto com outros produtos de naturezas diferentes. Portanto, nesses casos, a cobrança do frete tende a ser mais elevada.

7. Tarifas e impostos

Custos com a conformidade legal — por meio da incidência de taxas, pedágios, impostos e demais tarifas — pesam muito nos valores de fretes rodoviários. Conheça algumas das principais cobranças obrigatórias que recaem sobre o transporte rodoviário:

  • Pedágios: seu valor varia de acordo com o percurso que será percorrido para cada remessa. Quando a carga é fracionada, é possível ratear esse custo entre as mercadorias que estão sendo enviadas.

  • Taxa de gerenciamento de risco (GRIS): percentual cobrado sobre o valor da nota fiscal com o intuito de cobrir gastos relacionados à gestão de riscos.

  • Taxa de Restrição ao Trânsito (TRT): para regiões que apresentam alguma restrição em relação à circulação de veículos pesados ou atividades de carregamento ou descarga de itens, é cobrado um valor adicional pelo transporte.

  • Taxa de coleta e entrega: essa cobrança cobre custos com deslocamento e outras atividades que acontecem nos centros de distribuição.

  • Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS): é cobrado por todas as operações de transporte intermunicipais e interestaduais.

  • Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN): é um imposto municipal cobrado pela prestação de serviços, seja por empresas ou profissionais autônomos.

8. Reenvios e logística reversa

Muitas vezes algumas situações podem interferir no sucesso de uma remessa, o que resulta em um gasto com frete superior ao que foi planejado.

Isso pode acontecer em casos de dificuldade de entrega para o cliente — por conta de restrições de horário, por exemplo, o que faz com que a carga tenha que ficar parada em algum lugar ou que o motorista precise aguardar mais tempo. O mesmo pode acontecer em situações de reenvio, quando a mercadoria não pode ser entregue em uma primeira tentativa.

Também é preciso considerar os custos com a logística reversa, quando é preciso recolher um produto ou componentes dele, ou realizar trocas e devoluções.

Os valores de fretes rodoviários são um dos maiores custos logísticos. Por isso, é importante entender os fatores que os influenciam para que empresas não tenham prejuízos financeiros e possam prestar sempre o melhor serviço para seus clientes.

Se você gostou de conhecer os fatores que afetam o valor de fretes rodoviários, tem alguma dúvida ou deseja compartilhar algum conhecimento sobre o assunto, deixe seu comentário e compartilhe suas ideias conosco!

 

Deixe um comentário

Open chat