Rastreie
sua carga
Clique para rastrear sua carga

Controle de ociosidade: o segredo para o sucesso do transporte de cargas

110 Visualizações

Controle de ociosidade: o segredo para o sucesso do transporte de cargas

Controle de ociosidade: o segredo para o sucesso do transporte de cargas

O período complicado que o país enfrenta na economia tem feito com que os gestores busquem meios de reduzir os custos e tornar as operações mais eficientes. No que diz respeito ao transporte de cargas, criar um controle de ociosidade e identificar ações de melhorias é fundamental para o ganho de competitividade e o sucesso do negócio.

No artigo de hoje vamos falar mais sobre a ociosidade, por que o monitoramento é importante e como esse indicador pode ser aprimorado. Continue com a leitura para saber mais!

O que gera a ociosidade operacional?

Antes de falar sobre o controle de ociosidade, vamos explicar melhor como ela é causada. Entre os principais motivos:

Tempo que o veículo fica parado aguardando manutenção

Cada vez que o caminhão passa por problemas mecânicos, ele fica um tempo fora de operação. Esse prazo pode ser maior, ou menor, dependendo da gravidade da falha, da complexidade do conserto e da reposição de peças.

Durante esse período, a empresa possui sua capacidade de atendimento reduzida e, consequentemente, deixa de gerar parte da receita.

Tempo que o veículo fica parado aguardando liberação

Essa ociosidade está ligada ao tempo que o veículo fica parado aguardando liberação, quer seja ainda na empresa, seja no cliente para realizar a descarga. Quando a demora é referente ao processo interno, ela pode ser ocasionada por atrasos na consolidação da carga e emissão de documentação por exemplo.

Independentemente de qual seja a origem do problema, ele faz com que o tempo total do ciclo de pedido seja aumentado, provocando a queda na quantidade de viagens que o caminhão poderia realizar em determinado período.

Não aproveitar a capacidade do veículo

Esse tipo de ociosidade se refere aos espaços vazios que são deixados no veículo depois de completar o carregamento. Isso faz com que um volume menor de pedidos sejam enviados, perdendo eficiência e aumentando o número de viagens necessárias para enviar toda a carga em determinado período.

Por que o controle de ociosidade é tão importante, afinal?

Até aqui já deu para perceber que a ociosidade traz prejuízos para o negócio, certo? Sendo assim, pode-se afirmar que manter o controle de ociosidade é crucial para que se tome decisões mais acertadas, tornando a operação mais eficiente.

Também torna-se possível planejar melhor o transporte de cargas e identificar quais pontos precisam ser corrigidos e quais são as oportunidades de melhorias, adotando uma rotina em que os processos são sempre aprimorados.

Além disso, reduzir esse indicador também impacta nos custos logísticos da sua empresa. Ou seja, quanto menor for o grau de ócio da operação, menores serão os gastos.

Por fim, a diminuição das despesas, torna-se possível aumentar a lucratividade do negócio — que possui influência dos custos —, tornando-o mais competitivo e mais forte no mercado.

Como esse indicador pode ser reduzido?

Como é importante fazer o controle de ociosidade e evitar que a empresa tenha prejuízos operacionais, é necessário lidar com ações que ajudem a reduzir esse indicador. Entre algumas melhorias que podem ser aplicadas nos processos, podemos citar:

Planejamento de manutenções periódicas

Em muitos casos os veículos estragam por falta de uma rotina de manutenções, que ajudam a identificar problemas de maneira antecipada e corrigi-los, evitando uma falha mais grave e de difícil solução posteriormente.

Infelizmente muitos gestores ainda enxergam a manutenção como um custo extra para o negócio. Porém, se elas forem bem planejadas, podem ajudar a diminuir o tempo que os veículos permanecem parados aguardando conserto, além da possibilidade de criar um rodízio, em que cada caminhão vai para a oficina em uma data específica.

Existem 3 tipos diferentes de manutenção, sendo que:

  1. Manutenção preditiva: leva em consideração o desgaste das peças e a real necessidade de troca. Assim, torna-se possível prever qual é a duração média dos itens e quando é o momento ideal para fazer a reposição.

  2. Manutenção preventiva: está ligada ao tempo de uso dos itens, como o período de troca de óleo. Ela é feita utilizando um calendário de verificações e realizando as correções necessárias, evitando que surjam problemas que vão evoluir ao longo do tempo, tornando-se graves.

  3. Manutenção corretiva: essa é a manutenção mais cara e mais demorada, haja vista que quando se chega nesse ponto, o reparo costuma ser mais complicado do que quando a falha é identificada inicialmente (por meio das outras modalidades). Ainda deve-se considerar o risco inerente a ela, uma vez que as quebras podem causar acidentes no trânsito.

Consolidação de cargas

A consolidação de cargas é o processo de agrupamento dos pedidos dos clientes, por rota ou região, com o objetivo de aumentar o volume de itens e aproveitar a capacidade dos veículos, ao mesmo tempo em que se faz um planejamento de rotas eficiente.

Em outras palavras, deixa-se os pedidos aguardando até que se tenha uma quantidade aceitável para enviar, permitindo que os caminhões saiam cheios e não precisem atender pontos que desviem muito do percurso planejado — o que elevaria os custos.

Agendamento de entrega com os clientes

Outra possibilidade que pode ajudar a melhorar o controle de ociosidade é o agendamento de entregas com os clientes. Caso essa seja uma opção viável, sua empresa pode trabalhar com a chamada calendarização.

Isso quer dizer que cada região é atendida em determinada data, facilitando o processo de consolidação das cargas e tornando a operação ainda mais eficiente.

Logística reversa

Outro ponto que vale a pena ser avaliado é a possibilidade de implementar a logística reversa. Ela pode ser aproveitada para otimizar os processos de trocas e devoluções, ou mesmo para fazer uma economia colaborativa, evitando que os veículos retornem vazios — o que também gera custos para a empresa.

Como se pode ver, o controle de ociosidade na logística é fundamental para o sucesso das operações, proporcionando oportunidades de aprimorar os processos, reduzir custos e aumentar a lucratividade. Tudo isso faz com que o negócio se torne mais competitivo no mercado, se destacando dos concorrentes.

Gostou desse artigo e quer continuar acompanhando outros conteúdos que postamos aqui no blog? Então assine a nossa newsletter agora mesmo e receba as novidades em primeira mão no seu e-mail!

CTA_Patrus_Manual do Lean Manufacturing no transporte de cargas_final (1)

Deixe um comentário