Rastreie
sua carga
Clique para rastrear sua carga

Manutenção corretiva: entenda o que é e saiba como economizar!

324 Visualizações

Manutenção corretiva: entenda o que é e saiba como economizar!

Manutenção corretiva: entenda o que é e saiba como economizar!

Rotina indispensável dentro das empresas, a manutenção da frota ocupa uma posição de destaque quando o assunto é garantir a eficiência da logística.

Manter os caminhões sempre em bom estado, seguindo o cronograma de revisões é importante, porém, mais importante é corrigir rapidamente as falhas que, eventualmente, possam ocorrer nos veículos, a fim de reforçar a fluidez dos trabalhos. Por isso, as organizações devem prezar pela boa execução da manutenção corretiva da frota.

Dentre os modelos de manutenção, a corretiva é a que apresenta os maiores custos em razão da comum necessidade de substituição de componentes. Mas, não precisa ser sempre assim, como veremos.

No post de hoje vamos explicar um pouco mais sobre a manutenção corretiva e mostrar algumas medidas que podem resultar em economia nessa hora. Continue a leitura e confira!

Manutenção corretiva: afinal, o que é?

A manutenção corretiva está inserida no grupo das manutenções mais utilizadas pelas empresas — manutenção corretiva, preventiva e manutenção preditiva —, sendo que das três ela é a que apresenta o conceito mais simples.

A manutenção corretiva é conceituada como um procedimento que é realizado com o objetivo de restaurar as condições ideais de operação de máquina e equipamentos, eliminando quaisquer problemas que possam interferir nisso. Na maioria das vezes, quando outras medidas não são capazes de solucionar os problemas, a manutenção corretiva atua solucionando.

Por exemplo, se a empresa não adota alguma rotina de manutenção preventiva na sua frota de veículos, certamente a ocorrência de situações nas quais será necessário o emprego da manutenção corretiva será bem mais corriqueira, assim como os gastos.

Como a manutenção corretiva atua com respostas imediatas, como a substituição de componentes, isso pode implicar em mais despesas com a compra de peças e também com a mão de obra para substituição.

Qual a importância da manutenção corretiva?

A importância da manutenção corretiva está na sua capacidade de solucionar o problema de modo que, no caso dos transportes, o veículo seja colocado em operação novamente o mais rápido possível, evitando perdas com a paralisação das atividades.

Desse modo, a manutenção corretiva pode ser entendida como a “última opção”, mas a opção que soluciona o problema.

Além disso, outra característica que demonstra a importância desse tipo de manutenção é manter a frota de caminhões sempre em boas condições, com componentes novos e menos sujeitos a falhas em curtos períodos após a sua substituição.

Muitos empresários afirmam que a manutenção corretiva é a vilã dentro das empresas, em razão dos altos custos que ela implica. Porém, essa é uma informação que necessita ser relativizada e entendida mais a fundo.

Explicamos: se existem componentes no caminhão que raramente apresentam problemas, adotar medidas de manutenção preventiva nesses componentes pode sair mais caro que substituí-los quando apresentarem avarias. Em outras palavras, pode ser mais caro ficar prevenindo falhas em componentes que não falham do que substituí-los.

Manutenção corretiva planejada x não planejada: quais as diferenças?

Quando o assunto é manutenção corretiva, convém também explicarmos esta diferenciação. A manutenção corretiva planejada é tida como medidas voltadas para a reparação ou substituição de componentes que apresentaram alguma falha ou quebraram.

Fala-se que ela é planejada porque ao se constatar a falha, a manutenção corretiva já fica agendada para que seja realizada, por exemplo, durante uma parada de rotina da frota — assim, não se interrompem as atividades somente para a realização do reparo.

Por outro lado, a manutenção corretiva não planejada é exatamente o que seu nome induz, um procedimento inesperado, que foge aos padrões e que atrapalha a fluidez das operações de transporte. Ela ocorre, na maioria das vezes, em razão da não adoção de medidas preventivas de manutenção e inspeção dos veículos, deixando que componentes cheguem ao colapso, impedindo a utilização da máquina.

A manutenção corretiva não planejada ocasiona uma série de prejuízos para as empresas, principalmente em razão da interrupção inesperada da operação de um veículo, o que pode inviabilizar a cumprimento dos prazos de entregas e gerar insatisfação nos clientes.

Como economizar com a manutenção corretiva?

Apesar de carregar o título de modelo mais caro de manutenção, as medidas corretivas podem se tornar mais econômicas se a empresa, conjuntamente, adotar uma série de outras medidas auxiliares. Vejamos algumas maneiras de atingir essa economia.

Elabore um plano de contingência

As falhas e avarias nos caminhões são fatos comuns e inerentes à própria atividade de transportar, afinal, os veículos estão em uso e isso basta para que desgastes ocorram. Por isso, é essencial dispor de um planejamento adequado para situações de risco, como acidentes, panes, etc.

Mesmo com todos os cuidados e manutenção preventiva em dia, os veículos estão sujeitos a situações fortuitas, a exemplo de avarias em rodas em razão de buracos na pista ou uma pedra que trinca o vidro, entre outras situações imprevisíveis e que só se resolvem com a manutenção corretiva.

Em casos dessa natureza, é fundamental que a empresa tenha um roteiro de ações, a fim de evitar a perda de tempo e maiores prejuízos — uma forma de economizar é treinar os motoristas para que possam realizar reparos simples no caminhão.

Nunca adie a manutenção corretiva

Existem falhas que impedirão o veículo de trafegar, mas existem aquelas que permitem a continuidade da viagem até que o reparo possa ser feito, como a queima de lâmpadas, ruídos nos freios, desbalanceamento da direção, etc.

Problemas dessa natureza, apesar de mais simples, dependem de manutenção corretiva para não se tornarem problemas maiores e não venham a causar prejuízos para a empresa.

Por isso, ao identificar uma falha, a manutenção corretiva deve ser agendada o quanto antes e, em hipótese alguma, deve-se adiá-la. Como dito, adiar essa manutenção pode gerar mais problemas e mais gastos. Fique atento!

Busque auxílio da tecnologia

Hoje os caminhões estão cada vez mais modernos, exigindo um conhecimento técnico mais apurado sobre seus sistemas e funcionamento. Desse modo, para garantir uma rotina de manutenções corretivas sempre eficiente, é fundamental organizar a agenda de visitas às oficinas e utilizar equipamentos mais sofisticados e alinhados à modernidade das máquinas.

Nesse contexto, a tecnologia, de modo geral, e os softwares de gestão de manutenções, podem ser uma solução de grande valia na hora de economizar com a manutenção da frota. Esses sistemas podem avaliar e agendar, de forma individualizada ou geral, a necessidade e as datas de reparos, evitando que sejam negligenciados.

Outro equipamento que pode ajudar na hora de diagnosticar as falhas, independentemente do estágio delas, são os sistemas de rastreamento, que realizam uma verdadeira avaliação geral nos mais variados componentes do veículo, encontrando possíveis pontos de atenção dos gestores e mecânicos.

Gostou do post? As informações foram úteis? Então, compartilhe o post em suas redes sociais e faça com que ele chegue a outras pessoas!

CTA_Patrus_Checklist saiba como avaliar a sua transportadora!_final

Deixe um comentário

Open chat