Rastreie
sua carga
Clique para rastrear sua carga

Transporte de cargas fracionada para indústria têxtil: como funciona?

213 Visualizações

Transporte de cargas fracionada para indústria têxtil: como funciona?

Transporte de cargas fracionada para indústria têxtil: como funciona?

A indústria têxtil é um dos mercados mais dinâmicos que existem hoje em dia. Com a internet e a intensa propagação de informações ao redor do globo, tendências de estilo se espalham rapidamente, despertando desejo instantâneo nos consumidores.

No passado, marcas concebiam cerca de 4 coleções por ano — de acordo com cada estação —, o que levava meses, desde o design até a chegada das peças nas lojas. Atualmente, muitas empresas do ramo trabalham com mais de 6 lançamentos por ano, que precisam ser fabricados e estar disponíveis nas araras em semanas para suprir a crescente demanda.

Nesse contexto, a logística se torna um elemento extremamente estratégico. Afinal, quem conseguir fazer entregas mais flexíveis, ágeis e eficientes sai na frente dos competidores e ganha a preferência dos clientes.

Assim, varejistas e confecções encontraram na carga fracionada a melhor alternativa para otimizar entregas, uma vez que esse sistema opera com remessas menores que favorecem o fluxo contínuo da produção.

Quer descobrir como funciona o transporte de cargas fracionadas para a indústria têxtil e conhecer boas práticas para o sucesso nesse setor? Então, continue a leitura e saiba mais!

Transporte de cargas fracionadas: como funciona esse processo?

Anteriormente, muitas empresas realizavam o transporte de suas cargas por meio de veículos próprios ou contratando um serviço semelhante. Com o passar do tempo, e com as mudanças no varejo têxtil, muitas instituições começaram a observar o problema com o desperdício e subutilização de caminhões.

No fim das contas, para fazer remessas de pequenas coleções ou encomendas de clientes, não era necessário preencher um veículo inteiro. Além de não aproveitar todo o espaço disponível, esse tipo de transporte pesava mais no bolso da empresa e consumia mais tempo.

Assim, para se adaptar a um novo cenário, muitas transportadoras começaram a oferecer o serviço de cargas fracionadas, que logo se popularizou. Nesse sistema, a empresa não precisa arcar com as despesas de todo um caminhão, muito menos preenchê-lo completamente.

Esse sistema mais flexível permite que empresas de segmentos semelhantes enviem remessas de tamanhos menores em um espaço compartilhado com demais empresas. No fim, as organizações rateiam os custos do transporte, e cada uma delas paga somente o valor referente ao espaço utilizado no caminhão com suas mercadorias.

Para as transportadoras, esse processo é muito vantajoso, pois os veículos continuam circulando cheios — o que otimiza o uso do caminhão —, porém atendendo a diferentes clientes concomitantemente.

É importante, contudo, sublinhar que as cargas que dividem o mesmo espaço no caminhão precisam ter características semelhantes. Dessa forma, a transportadora consegue oferecer um melhor serviço, garantindo que o manuseio e a movimentação dos produtos sejam padronizados de acordo com a natureza dos objetos.

Por que o sistema de cargas fracionadas é ideal para a indústria têxtil?

Uma grande vantagem para empresas da indústria têxtil ao adotar a carga fracionada é a economia. Esse aspecto é determinante para poder manter um preço competitivo para as peças no mercado, sobretudo com a multiplicidade de lojas e novas marcas que surgem a cada dia nesse segmento.

Como falamos, esse nicho é dinâmico e exige velocidade nas operações. O transporte de cargas fracionadas possibilita a realização de entregas em alta frequência por custos reduzidos.

Muitas transportadoras especializadas nesse sistema contam com veículos menores e elaboram um planejamento de rotas inteligente, de modo que conseguem atender com eficiência vários pontos de entrega em um só trajeto, o que ajuda a otimizar ainda mais o tempo e o gasto com frete.

Além disso, a opção de trabalhar com remessas menores favorece o fluxo contínuo da cadeia de produção e permite que empresas operem com um estoque enxuto. Instituições do setor do varejo de moda sabem que tendências surgem, mas também desaparecem com a mesma velocidade.

Poder adquirir apenas os materiais suficientes de acordo com sua previsão de demanda é um grande benefício, pois evita que empresas acabem com um acúmulo de peças no estoque que não tem saída e sofram prejuízo. Com lotes pequenos, a instituição escoa sua produção rapidamente e logo tem mais recursos para realizar novas aquisições de insumos e planejar futuras coleções.

Quais são as melhores práticas de transporte para a indústria têxtil?

Para que a logística da indústria têxtil seja bem-sucedida, existem cuidados e estratégias que fazem toda a diferença e agregam valor para o cliente. Conheça algumas boas práticas para esse setor:

Otimização do lead time e compromisso com os prazos

O mercado de moda têxtil é extremamente efêmero e sazonal. Portanto, para empresas desse setor, o tempo é um bem precioso. No momento em que uma tendência surge, as marcas precisam correr para colocar os produtos nas prateleiras o quanto antes. Caso contrário, perdem o timing para as vendas, e, se demorarem muito, ao lançar suas peças, elas podem ser consideradas ultrapassadas.

Nesse cenário, descumprir o prazo de entrega para um cliente não é uma opção. Uma semana de atraso pode representar a perda de toda uma coleção ou um número de vendas bem desfavorável.

Dessa maneira, a transportadora ideal é aquela que investe em tecnologia, métodos automatizados para agilizar o embarque e o desembarque de produtos, conferência de lotes, otimização de rotas, rastreamento de objetos, entre outras práticas que possibilitam a redução máxima do lead time.

Ademais, é importante ter flexibilidade e oferecer horários alternativos para a coleta e entrega e, assim, garantir que o cliente receba seus produtos no menor tempo possível.

Profissionalização e qualidade do serviço

A conferência dos produtos e o manuseio das mercadorias precisam ser realizados rigorosamente — com muito cuidado e higiene —, por isso a equipe que realizará todo o processo deve ser capacitada.

Transportadoras que possuem know-how nesse setor conhecem as melhores técnicas para embalagem e armazenamento. O objetivo final é que as peças cheguem bem-lacradas e intactas nos pontos de venda, a fim de otimizar todo o processo.

Produtos que são entregues sujos, com manchas, rasgos ou demasiadamente amassados não podem ser postos à venda no mesmo instante. Para o lojista, isso é um transtorno, pois ele terá que preparar um determinado número de peças antes de disponibilizá-las, comprometendo o tempo da coleção.

Caso as roupas apresentem avarias que não tem um reparo imediato, essas terão que retornar para a fábrica, o que é oneroso para a empresa. O mesmo acontece com a entrega de lotes incompletos ou incorretos. Até que a troca seja realizada, o cliente pode perder vendas.

Portanto, a precisão e o controle na movimentação das mercadorias são essenciais. Por esse motivo, optar por uma transportadora que tenha ampla experiência na indústria têxtil é um alívio para o varejista, pois ele confia que terá um serviço diferenciado e correspondente ao seu padrão de exigência.

A indústria têxtil encontrou no transporte de cargas fracionadas uma solução para o seu dinamismo, e assim, conta com a ferramenta ideal para expandir mercados e explorar todo o seu potencial.

Agora que você entende mais como o sistema de cargas fracionadas funciona para a indústria têxtil, entre em contato conosco para conhecer nossos serviços e contar com a nossa expertise!

Deixe um comentário