Rastreie
sua carga
Clique para rastrear sua carga

Saiba quais são os custos variáveis de uma gestão logística

519 Visualizações

Saiba quais são os custos variáveis de uma gestão logística

Saiba quais são os custos variáveis de uma gestão logística

A logística é uma área muito dinâmica e, ao mesmo tempo, extremamente estratégica dentro de uma empresa. Diante disso, ela representa uma boa soma do orçamento empresarial, demandando que os gestores conheçam seus gastos, especialmente os custos variáveis.

Trabalhar para reduzir custos logísticos é sempre um grande desafio, mas que, quando superado, traz grandes benefícios ao negócio, contribuindo para sua maior competitividade.

Pensando nisso, o post de hoje tem como objetivo apresentar os principais custos variáveis existentes em uma rotina logística e elencar sugestões de como otimizá-los. Continue atento e aprenda um pouco mais!

Por que reduzir custos logísticos?

Na grande maioria das empresas, os custos logísticos fazem parte de suas maiores despesas. Por isso, conhecer com clareza o que compõe essa soma é essencial para uma tomada de decisões mais estratégica e acertada.

Como você sabe, uma logística eficiente é composta de processos logísticos de extrema importância para o funcionamento do negócio:

Em cada uma dessas atividades existem custos fixos e variáveis e reduzi-los é, de fato, um objetivo comum a empresas de todos os portes e segmentos.

A razão para isso é bem simples: quanto menos a empresa gasta com seus processos logísticos, mais competitiva ela se torna no mercado. Ademais, o corte de gastos realizado com inteligência contribui para ganhos expressivos de produtividade.

Custos variáveis: quais são e como reduzi-los?

Conforme mencionado, um bom gerente logístico está sempre atento ao custo final de sua operação e busca reduzir seus custos ao menor patamar possível sem afetar a qualidade e eficiência de suas atividades.

Dentro de uma gestão logística, para que você consiga reduzir custos é preciso conhecê-los. Afinal, só é possível controlar aquilo que você mede ou conhece.

Custos variáveis, como o nome sugere, são associados àquelas despesas que variam ao longo do ano, a depender das condições e necessidades da logística de sua empresa.

Desse modo, para você que ainda não os conhece profundamente ou quer aperfeiçoar seus conhecimentos, apresentaremos os principais custos variáveis existentes em rotinas logísticas e demonstraremos algumas maneiras interessantes de reduzir tais gastos sem que isso influencie nos bons resultados do setor. Fique atento!

1. Combustíveis e lubrificantes

Um veículo de transporte é ferramenta indispensável para o setor de logística. Quanto maior a sua empresa e o volume de entregas, mais você gastará com combustível e lubrificantes.

Esse é um clássico exemplo de custo variável e, via de regra, pode dificultar que seu negócio alcance a escalabilidade — capacidade de aumentar produção sem aumentar custos.

Mas com decisões inteligentes é possível controlar esse tipo de gasto, e a sugestão é apostar em terceirização do transporte. Quando você contrata uma transportadora, toda a responsabilidade pelo combustível e lubrificantes é dela.

A utilização do modelo de carga fracionada é extremamente eficaz nesse quesito, pois sua empresa pagará pelo frete na proporção do espaço que sua encomenda ocupa no compartimento do caminhão.

Essa estratégia tem se mostrado muito mais interessante e vantajosa do que arcar sozinho com o custo do transporte, ainda que o caminhão não esteja com sua capacidade total preenchida.

2. Manutenção da frota

Caso sua empresa possua uma frota própria de veículos, é provável que você tenha percebido que os gastos com manutenção são imprevisíveis e, muitas vezes, expressivos.

O desgaste dos caminhões é algo que depende de condições externas e fora do seu controle. Por outro lado, é possível minimizar esse impacto nas contas da empresa por meio de algumas estratégias.

Em geral, invista em manutenção preventiva, já que elas reduzem a ocorrência de sinistros e desgaste de peças. Tenha o hábito de manter seus veículos com as manutenções e revisões em dia e faça uma conferência de itens antes de partirem para as viagens.

Ademais, é preciso frisar que a terceirização também minimiza os custos de frota, além de tornar o processo de transporte mais profissional e eficaz.

3. Ociosidade de veículo

Ter um veículo ocioso, isto é, parado e inoperante, é também um custo variável importante. Em resumo, sempre que um veículo fica indisponível para viagens — enquanto passa por manutenções, por exemplo —, sua empresa é prejudicada.

Além do custo da própria manutenção, existe ainda a necessidade de contratar outro caminhão e até mesmo a ocorrência de atrasos nas entregas e todas as consequências negativas disso no que se refere à satisfação do seu cliente.

Do mesmo modo, sempre que um veículo se desloca para realizar uma entrega e retorna vazio, configura-se uma situação de ociosidade que pode representar até 60%, ou mais, de sua capacidade de trabalho.

Dessa maneira, é preciso investir em planejamento de rotas, manutenções preventivas, localização estratégica de pontos e centros de distribuição e, claro, na própria contratação de uma boa transportadora.

4. Perdas e extravios de mercadorias em estoque

Quando mal gerenciado, o estoque pode se transformar em um dos maiores obstáculos à produtividade e lucratividade de uma empresa, sendo responsável por gerar custos variáveis expressivos.

Dentre os problemas gerados pela ineficiência da gestão de estoque, a perda e o extravio de mercadorias podem variar e causar um prejuízo pequeno ou grande e, portanto, precisam ser bem acompanhados e controlados.

Uma maneira de minimizar esse tipo de situação é a automatização dos processos. Via de regra, a implementação de ferramentas tecnológicas como um software de gestão de estoque permite que o gestor tenha um domínio maior de seu estoque e consiga manter os níveis de perdas e extravios sob controle.

Com esse tipo de recurso é possível, por exemplo, acompanhar as datas de vencimento dos produtos, a localização e a forma de armazenagem e, assim, assegurar que o estoque esteja sempre em um nível adequado e seus produtos armazenados corretamente.

No post de hoje, foi possível compreender a necessidade de se manter os custos variáveis controlados. Conforme apresentado, esses custos podem representar uma parcela significativa de seu orçamento e até comprometer seus lucros. Por isso, fique atento a essas oscilações e lembre-se das dicas apresentadas, se esforçando ao máximo para manter tudo sob controle!

Quer se informar ainda mais sobre o tema? Então, aproveite para entender o impacto da terceirização na gestão de custos logísticos!


 

Deixe um comentário

Open chat